Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7143
Título: FATORES Biológicos e Ambientais Envolvidos na Etiopatogenia do Câncer de Mama
Autor(es): STUR, E.
Orientador: LOURO, I. D.
Palavras-chave: Câncer de mama
Densidade mamária
Lesões de mama
Glifosato
Data do documento: 18-Dez-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: STUR, E., FATORES Biológicos e Ambientais Envolvidos na Etiopatogenia do Câncer de Mama
Resumo: O câncer de mama, dentre os diversos cânceres, possui a maior incidência e mortalidade na população feminina mundial, sendo atualmente o principal causador de morte entre mulheres. É uma doença heterogênea que possui como principais fatores de risco a idade, etnia, genética, obesidade, menarca, menopausa, fatores reprodutivos e densidade mamária. Devido à forte influência da densidade mamária como fator de risco, na primeira parte deste estudo, foi realizado um levantamento epidemiológico a partir de mamografias envolvendo 11.826 mulheres atendidas no Centro de diagnóstico por Imagem-Mulher-Vitória, Espírito Santo. Os resultados demonstraram que idade avançada, menopausa, número alto de filhos e, principalmente, alto índice de massa corpórea, estão relacionadas a baixas densidades mamárias. A idade avançada se apresentou como fator de proteção para lesões na mama, enquanto que cirurgia prévia, alto índice de massa corpórea e alta densidade mamária demonstraram associação com a presença de lesões. Fatores que influenciam na regulação hormonal do organismo também podem auxiliar no desenvolvimento do câncer de mama. A segunda parte deste trabalho, trata da relação do uso de herbicidas e o câncer. Nos últimos anos, com o crescimento no uso de herbicidas, diversos estudos têm relatado que o glifosato, herbicida mais utilizado no mundo, pode atuar como desregulador endócrino e mitógeno, levando a alterações na taxa de crescimento tumoral. Desta forma, este estudo buscou identificar como o Roundup® (forma complexada do glifosato) e o ácido aminometilfosfônico (metabólito principal do glifosato) atuam nos padrões de expressão gênica de linhagens de câncer de mama hormônio dependentes (MCF-7) e hormônio independentes (MDA-MB-468). Os resultados demonstraram que o glifosato levou a uma desregulação de pelo menos 11 vias canônicas em ambas as linhagens, sendo as mais importantes, ciclo celular e reparo de DNA. Além disso, a linhagem MDA-MB-468 apresentou diversas alterações nas vias de processos metabólicos. O ácido aminometilfosfônico levou a um menor número de alterações, porém as alterações encontradas indicam alterações no processo de metabolismo celular. Tais achados mostram que, de forma dose-dependente, o Roundup® leva a alterações na proliferação celular, um risco para o desenvolvimento de doenças mamárias. Assim, pode-se concluir a partir deste estudo que diversos fatores de risco podem influenciar no desenvolvimento e progressão de lesões mamárias, atuando de forma independente ou dependente e ainda que o uso de herbicidas influencia em funções celulares básicas, desregulando sua homeostase.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7143
Aparece nas coleções:PPGBIO - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11632_Tese_Elaine Stur.pdf5.36 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.