Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7174
Título: FORMAÇÃO INICIAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS BRASILEIRAS: FUNDAMENTOS TEÓRICOS DAS DISCIPLINAS DE AVALIAÇÃO E PRÁTICAS DE LEITURA.
Autor(es): STIEG, R.
Orientador: SANTOS, W.
Data do documento: 20-Dez-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: STIEG, R., FORMAÇÃO INICIAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS BRASILEIRAS: FUNDAMENTOS TEÓRICOS DAS DISCIPLINAS DE AVALIAÇÃO E PRÁTICAS DE LEITURA.
Resumo: Este trabalho objetivou compreender o debate sobre avaliação na formação de professores em Educação Física de oito universidades federais brasileiras. Foi organizado em três capítulos que dialogam entre si em torno do objetivo central desse estudo. De natureza qualitativa, do tipo crítico documental o primeiro capítulo, analisa 24 bibliografias do campo da Educação referenciadas nos planos de disciplinas específicas de avaliação, as quais indicaram estar ancoradas em cinco matrizes teóricas e a partir delas concebem dez concepções avaliativas, além de privilegiarem o debate da avaliação pensando a realidade das escolas brasileiras e indicando possibilidades de materialização das atividades avaliativas. O segundo capítulo, também de natureza qualitativa e do tipo crítica documental buscamos compreender e dar visibilidade ao modo como o debate da avaliação produzido no campo da Educação Física tem se apresentado nas ementas das disciplinas de avaliação e nas 17 bibliografias de autores do próprio campo nelas referenciadas. Foram identificadas na textualidade das obras o predomínio de teorias da aprendizagem cognitiva e motora e sua relação com o ensino da Educação Física Escolar, deixando a discussão sobre avaliação em segundo plano. Além disso, identificamos que os autores dessas obras tem se apropriado dos debates da avaliação produzidas no campo da Educação, fazendo uma releitura das concepções avaliativas bem como dos registros avaliativos por elas sinalizados. O terceiro capítulo de caráter exploratório e utilizando a entrevista do tipo narrativa, analisa as práticas de leituras produzidas por 35 estudantes mediante entrevista de grupo. As narrativas evidenciaram um consumo produtivo do debate da avaliação ofertado nas disciplinas (re)significando suas experiências e pensando as práticas avaliativas muito mais pelo viés do ensino, da aprendizagem, do processo ensino-aprendizagem e/ou na projeção da materialização dos processos avaliativos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7174
Aparece nas coleções:PPGEF - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10527_Dissertação de Mestrado Ronildo dezembro 2016.pdf1.09 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.