Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7205
Título: NARRATIVAS DA FORMAÇÃO DOCENTE DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO DA REDE ESTADUAL DO ESPÍRITO SANTO
Autor(es): VIEIRA, A. O.
Orientador: FERREIRA NETO, A.
Coorientador: SANTOS, W.
Palavras-chave: Narrativa
Práticas formativas
Educação Física
Ensino médi
Data do documento: 22-Dez-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: VIEIRA, A. O., NARRATIVAS DA FORMAÇÃO DOCENTE DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO DA REDE ESTADUAL DO ESPÍRITO SANTO
Resumo: Esse trabalho, teve como objetivo, compreender as práticas formativas docentes de Educação Física no ensino médio, vivenciadas na rede estadual de ensino do Espírito Santo. Nessa ação, buscou-se investigar como os educadores da Superintendência de Carapina, no movimento de constituir-se continuamente professor, concebem sua formação ao longo de seus trajetos/percursos formativos; quais são os espaços praticados que os docentes sinalizam como significativos em suas histórias de cotidiano escolar e como se constituiu/constitui a relação de espaços praticados e lugares instituídos. O caminho teórico-metodológico do estudo foi o da construção de narrativas (auto)biográficas, em um movimento compartilhado de pesquisa. Nessa ação de escuta, percebeu-se, nas singularidades das histórias narradas pelos docentes, que o tornar-se professor forma-se ao longo do decurso de vida do indivíduo, nos modos com que o futuro educador experimenta o mundo, praticando diferentes cotidianos sociais, em um constante aprendizado com os outros homens com quem o mundo é compartilhado, apropriando-se de uma parte desse mundo, na reflexão de sua prática profissional. Além disso, identifica a constituição de entrelugares de formação e instâncias autoformativas, como práticas de formação docente, nas experiências que os narradores praticaram com o vivido da Educação Física de ensino médio. Esses movimentos formativos ampliaram a noção de formação continuada docente, apresentando tanto os diversos usos/apropriações que os professores fizeram diante do ofertado em lugares instituídos de formação, quanto os movimentos autônomos que o professor delineou na pesquisa cotidiana de sua prática pedagógica. Este trabalho trouxe, como principais interlocutores, o diálogo com Walter Benjamin no entendimento de narrativa, experiência e memória, e com Michel de Certeau nas lógicas operatórias do cotidiano e da escrita da História.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7205
Aparece nas coleções:PPGEF - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5313_alinedissertação.pdf4.55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.