Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7323
Título: Estudo da Correlação de Resultados da Destilação de Petróleo Pelas Normas ASTM D2892 e D5236 Com a Destilação Simulada pela ASTM D7169
Autor(es): QUEIROZ, L. O. S.
Orientador: CASTRO, E. V. R.
Palavras-chave: crude oil
Distillation
TBP
Simulated Distillation
SIMDIS
Data do documento: 14-Jun-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: QUEIROZ, L. O. S., Estudo da Correlação de Resultados da Destilação de Petróleo Pelas Normas ASTM D2892 e D5236 Com a Destilação Simulada pela ASTM D7169
Resumo: A Destilação é um dos processos mais importantes na caracterização do petróleo pois o separa em diferentes frações. O conhecimento da distribuição dos pontos de ebulição dos componentes do petróleo e da proporção de seus cortes é essencial para o controle e logística desse processo durante o refino, além de garantir sua qualidade e possibilitar a valoração do óleo cru. Os métodos laboratoriais mais utilizados atualmente para este fim são as ASTM D2892 (destilação atmosférica: atinge temperatura máxima de 400 ºC) e ASTM D5236 (destilação a vácuo: utiliza pressões reduzidas para destilar o resíduo atmosférico para evitar o craqueamento das moléculas). A curva PEV (curva de pontos de ebulição verdadeiros - resultado laboratorial da destilação física) é obtida através da soma dos resultados das destilações atmosférica e a vácuo. Entretanto, esses processos demandam grandes quantidades de amostra (de 5 a 40 L) e tempo (3 a 4 dias). A Destilação Simulada por cromatografia gasosa (SIMDIS, do inglês Simulated Distillation) se apresenta como uma interessante solução para contornar esses problemas. A amostra é volatilizada e a separação de seus compostos ocorre no interior de uma coluna cromatográfica sob uma variação de temperatura controlada, produzindo um cromatograma e uma curva PEV. Neste trabalho, 98 amostras de petróleo nacionais e internacionais foram analisadas e seus dados foram correlacionados em diferentes etapas. Inicialmente, cada amostra foi analisada utilizando o método ASTM D7169 (SIMDIS) no laboratório de cromatografia do LabPetro na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Essa etapa gerou 4 replicatas.para cada amostra, as quais foram submetidas a uma avaliação de similaridade para determinar qual apresentou o melhor resultado. Os dados da melhor replicata foram correlacionados com os obtidos no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (CENPES-Petrobras). A primeira comparação foi uma avaliação de similaridade realizada entre os resultados de SIMDIS dos dois laboratórios, realizada para 44 amostras (amostras cujos resultados de SIMDIS foram disponibilizados pelo CENPES). Em seguida, os dados de SIMDIS obtidos na UFES foram correlacionados com os da destilação convencional do CENPES-Petrobras. A correlação dos resultados se deu através da comparação dos valores de ponto de ebulição a cada 5% de recuperação em massa. A fim de obter esses valores para as duas técnicas, foi feito um ajuste polinomial de quinta ordem. Por fim, foi aplicado um teste de Viés para para avaliar a correlação dos dados. A avaliação final dos resultados evidenciou uma boa similaridade entre os resultados da destilação convencional e SIMDIS. A correlação para 13 petróleos (de um total de 15) obteve bons, não exibindo erros sistemáticos significativos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7323
Aparece nas coleções:PPGQUI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11042_Dissertação Lucas Queiroz - FINAL APROVADA.pdf783.05 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.