Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7330
Título: Estudo da Eficiência da Eletrocoagulação Aplicada a Efluente da Produção de Bebidas Não Gaseificadas e Não Alcoólicas
Autor(es): FOGACA, F. C.
Orientador: JESUS, H. C.
Palavras-chave: Efluente Industrial
Eletrocoagulação
POA
Fenton
Fotofent
Data do documento: 30-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: FOGACA, F. C., Estudo da Eficiência da Eletrocoagulação Aplicada a Efluente da Produção de Bebidas Não Gaseificadas e Não Alcoólicas
Resumo: O presente trabalho teve como principal objetivo estudar uma rota de tratamento para o efluente da produção de bebidas não alcoólicas e não gaseificadas, com uma etapa de eletrocoagulação. Como parâmetros analíticos foram monitorados condutividade, pH, temperatura, DQO e turbidez. Outros parâmetros como densidade de corrente e densidade de carga foram avaliados para otimização dos processos. Foram testados os processos de tratamento: Eletrocoagulação, Eletrocoagulação seguida de Fenton, Eletrofenton e Eletrocoagulação seguida de Fotofenton Solar. O efluente de estudo era proveniente de uma empresa situada no Espírito Santo, que é fabricante de sucos prontos para beber, chás e isotônicos. As características do efluente, tais como a heterogeneidade, a alta concentração de DQO e sua elevada acidez, representam os maiores desafios para o tratamento. As amostras foram coletadas e enviadas ao LQA na UFES para os ensaios de tratamento e posterior análise dos parâmetros físico-químicos. A eletrocoagulação não mostrou rendimento suficiente para ser utilizada como única rotina de tratamento para este efluente, o que fez ser necessária a utilização do reagente fenton em três diferentes processos. O eletrofenton apresentou bons resultados, da ordem de 40% de remoção de DQO, mas o processo mais eficiente foi a eletrocoagulação seguida de fenton com remoções de até 60%. A eletrocoagulação seguida de fotofenton solar foi uma técnica promissora, mas precisa ser otimizada. Com o resultado desta pesquisa foi possível observar que há a viabilidade se aplicar a rota de eletrocoagulação seguida de fenton para o tratamento do efluente de bebidas não alcoólicas e não gaseificadas, desde que se adeque a aparelhagem para a realidade industrial.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7330
Aparece nas coleções:PPGQUI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10234_Dissertac a o Fernando Fogac a.pdf1.84 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.