Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7398
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorORLANDO, M. T. D.
dc.date.accessioned2018-08-01T21:59:54Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T21:59:54Z-
dc.identifier.citationSANTOS, E. M., Modelo para análise de tensões principais biaxiais e triaxiais em materiais ortotrópicos através de medidas de difração de raios-x.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/7398-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleModelo para análise de tensões principais biaxiais e triaxiais em materiais ortotrópicos através de medidas de difração de raios-x.por
dc.typedoctoralThesisen
dc.contributor.memberJ. C. Fabris
dc.contributor.memberSANTOS, M. A.
dc.contributor.memberROSSI, J. L.
dc.contributor.memberGARCIA, F.
dc.contributor.memberBELICH JUNIOR, H.
dc.contributor.memberMACEDO, M. C. S.
dcterms.abstractEste trabalho teve o objetivo de desenvolver expressões para o cálculo das tensões principais biaxial e triaxial em materiais policristalinos anisotrópicos. Com as equações proposta foi possível determinar constantes elásticas usando a Teoria da Elasticidade dos Meios Contínuos para pequenas deformações. A relação constitutiva entre deformação e tensão foi considerada ortotrópica, obedecendo a lei de Hooke generalizada. Uma das técnicas que podem ser aplicada na obtenção das tensões e das constantes elásticas é a difração de raios X, pois as condições experimentais são análogas as hipóteses do modelo, ou seja, medem pequenas deformações em comparação as dimensões da amostra e a ordem de grandeza das tensões envolvidas está no regime elástico. Sendo assim, baseado nas equações obtidas, foi possível usar a técnica de sin2 ψ de difração de raios X para materiais com textura e anisotrópicos, fazendo, em primeiro lugar, uma caracterização da textura através das figuras de pólos para definir os possíveis ângulos ψ que podem ser usados na equação. Em seguida, determinou-se a deformação para cada pico de difração com os ângulos ψ obtidos com as figuras de pólo. Conhecendo as constantes elásticas do material, pode-se usar a equação no cálculo da tensão residual em um material. É apresentado um teste da coerência das equações obtidas comparando com as equações existentes na literatura para materiais isotrópicos e aplicando o modelo para tensão principal biaxial junto com os dados experimentais do trabalho de D. Faurie e colaboradores possibilitou encontrar e comparar as constantes elásticas do nosso modelo com o trabalho citado.por
dcterms.creatorSANTOS, E. M.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2010-07-08
dcterms.subjectTensão residualpor
dcterms.subjectcondutividadepor
dcterms.subjectpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Físicapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Físicapor
Aparece nas coleções:PPGFIS - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4564_.pdf603.56 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.