Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7568
Título: Crescimento, trocas gasosas e teores foliares de nutrientes em plantas de Coffea arabica L. tratadas com reguladores de crescimento
Autor(es): ERLACHER, W. A.
Orientador: AMARAL, J. F. T.
Palavras-chave: cafeicultura
hormônios vegetais e fotossíntese
Data do documento: 5-Jun-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ERLACHER, W. A., Crescimento, trocas gasosas e teores foliares de nutrientes em plantas de Coffea arabica L. tratadas com reguladores de crescimento
Resumo: Objetivou-se com o presente estudo, avaliar o efeito da aplicação isolada de ácido 3-Indolilacético (AIA) e cinetina no crescimento, trocas gasosas e teores foliares de nutrientes em plantas de Coffea arabica L. Foram conduzidos dois experimentos, sendo o primeiro com aplicação isolada de AIA e o segundo com aplicação isolada de cinetina. O delineamento adotado foi em blocos ao acaso com quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos por cinco concentrações para os dois reguladores de crescimento, sendo: C1 = 0 mg L-1; C2 = 0,1 mg L-1; C3 = 10 mg L-1; C4 = 20 mg L-1 e C5 = 60 mg L-1. As avaliações ocorreram semanalmente, onde foram medidos o comprimento do ramo ortotrópico e o comprimento do ramo plagiotrópico. A taxa de crescimento do diâmetro do caule foi avaliada no início e ao final do experimento. As trocas gasosas, teor de clorofila, teores foliares de nutrientes e teor de cinzas foram avaliados no final do experimento. A aplicação de AIA nas plantas de café contribuiu para um incremento na taxa de crescimento de ramos plagiotrópicos, na concentração de 0,1 mg L-1. A aplicação de AIA também contribuiu para um incremento na taxa de crescimento do diâmetro do caule, na concentração de 60 mg L-1. A aplicação de AIA em plantas de café proporcionou maior taxa de assimilação líquida de CO2, na concentração de 60 mg L-1, maior condutância estomática, concentração subestomática de CO2 e taxa transpiratória, nas concentrações de 60 mg L-1 e 20 mg L-1. A aplicação de 0,1 mg L-1 de AIA contribuiu ainda para menor condutância estomática e concentração subestomática de CO2. Essas características favoreceram a maior eficiência instantânea e intrínseca no uso da água e eficiência instantânea de carboxilação. As plantas de café que receberam aplicação de cinetina em 60 mg L-1 apresentaram maiores teores foliares de potássio. Além disso, a aplicação de cinetina proporcionou maior condutância estomática nas concentrações de 60 mg L-1, 20 mg L-1 e 0,1 mg L-1. Maior transpiração na concentração de 0,1 mg L-1. Menor eficiência intrínseca no uso da água na concentração de 60 mg L-1 e 0,1 mg L-1.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7568
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11065_Wellington Abeldt Erlacher.pdf1.63 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.