Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7571
Título: Caracterização química de grãos de feijão comum: crioulos e comerciais
Autor(es): ALTOE, S. C.
Orientador: FERREIRA, A.
Coorientador: CARIAS, C. M. O. M.
Data do documento: 26-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ALTOE, S. C., Caracterização química de grãos de feijão comum: crioulos e comerciais
Resumo: Alimento base da dieta dos brasileiros, o feijão é a leguminosa de maior importância para consumo direto no mundo. Inúmeras pesquisas em relação às propriedades nutricionais do feijão comum têm sido realizadas, no intuito de avaliar sua composição centesimal, mineral e fatores antinutricionais. A produção de feijão no Estado do Espírito Santo tem como base principal a agricultura familiar, que utiliza principalmente cultivares crioulas para produção dessa leguminosa, proporcionando a conservação dos recursos genéticos. Este trabalho envolveu uma etapa de qualificação nutricional de feijão, com a caracterização bromatológica de cultivares coletadas no estado do Espírito Santo, das espécies Phaseolus vulgaris L. (feijão comum) crioulas e comerciais, com o objetivo de indicar qual (is) cultivar (es) com maior (es) chances de serem introduzidas no setor produtivo no estado e de fornecer informações que servirão como fonte de dados para futuros trabalhos de melhoramento genético afim de obter cultivar promissora que poderá ser utilizada em programa de incentivo à produção do feijoeiro no Estado. As amostras de feijão foram coletadas em feiras e outras cedidas pelo Incaper. Foi determinado os elementos químicos Cu, K, P, S, N, Ca, Mg, Zn e Fe, a composição centesimal cinza, umidade, lipídeo, proteína, carboidrato, fibra, energia, empregando a metodologia preconizada pela AOAC. Os resultados demonstram significância para todas as variáveis analisadas, no entanto, há variabilidade genética nos materiais em estudo, o que favorece a inclusão dos mesmos em programas de melhoramento para obtenção de materiais mais promissores e assim estimulando os agricultores do Estado a aumentarem os investimentos na cultura. Alta correlação positiva e significativa foi obtida para N e proteína, o que possibilita o melhoramento concomitante para as duas características. Correlação negativas e significativas foram encontradas para K e Zn, o que inviabiliza obtenções de dois nutrientes de interesse ao mesmo tempo. Os elementos minerais, entre si, apresentaram correlações genéticas positivas, em sua maioria o que favorece a seleção de genótipos ricos em mais de uma variável de interesse durante o processo de melhoramento.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7571
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11181_Sabrina Colodette Altoe.pdf3.76 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.