Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7577
Título: Comportamento de Trichogramma pretiosum Riley (HYMENOPTERA: TRICHOGRAMMATIDAE) no manejo biológico de Spodoptera eridania (CRAMER) (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE), na cultura do tomateiro
Autor(es): MADALON, F. Z.
Orientador: PRATISSOLI, D.
Palavras-chave: parasitoide de ovos
lagarta-das-folhas
Data do documento: 30-Jan-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MADALON, F. Z., Comportamento de Trichogramma pretiosum Riley (HYMENOPTERA: TRICHOGRAMMATIDAE) no manejo biológico de Spodoptera eridania (CRAMER) (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE), na cultura do tomateiro
Resumo: A produção de olerícolas é de suma importância para a agricultura familiar, proporcionando renda em pequenas áreas de cultivos. O tomate é a olerícola fruto mais importante do Estado do Espírito Santo, estando cultivada em 2.508 ha de sua área. A quantidade de pragas que atacam esta cultura torna-a muito susceptível a prejuízos. Ultimamente Spodoptera eridania (Cramer) (Lep.: Noctuidae) tem sido relatada com frequência nos cultivos de tomate. Esta praga é capaz de se alimentar das folhas do tomateiro assim como seus frutos, tornando-os impróprios para o consumo, gerando prejuízos. Não existem produtos químicos registrados para a praga nesta cultura, forçando que sejam aplicados produtos não registrados para seu manejo, propiciando o surgimento de populações resistentes e sem a barreira natural que são os inimigos naturais (decorrente do uso indiscriminado de agrotóxicos de amplo espectro). No manejo Fitossanitário de Pragas (MFP), a utilização da liberação de parasitoides do gênero Trichogramma (Hym.: Trichogrammatidae) tem se tornado uma ferramenta viável, entretanto necessita de estudos aprofundados para a obtenção de sucesso. Desta maneira, o presente estudo objetivou realizar coletas, identificações morfológica e molecular de Trichogramma sp, e verificar o desempenho em ovos de S. eridania em laboratório e campo, na cultura do tomate. Foram realizadas 24 coletas de Trichogramma em diferentes regiões do estado do Espírito Santo, sendo positivas 9 coletas, todas pertencentes a espécie Trichogramma pretiosum (Riley). O parasitismo em ovos de S. eridania foi verificado para todas as linhagens coletadas, todavia, os valores médios observados diferiram, variando entre 10,37 a 68,50 (p < 0,001). A linhagem MV foi a que apresentou o maior valor médio de parasitismo, enquanto que a linhagem MILHO o menor. Após selecionar a melhor linhagem, realizou-se um experimento a campo para verificar o comportamento de oviposição de S. eridania em plantas de tomate submetidas a diferentes tutoramentos, onde os valores não diferiram entre si pelo teste de Kruskal-Wallis (p > 0,05). O local de oviposição observado diferiu entre si pelo teste de Chi-quadrado (p < 0,001), sendo a parte baixeira da planta a preferêncial. Foi realizado um experimento para saber o número ideal de T. pretiosum a ser liberado por hectare, onde foram liberados diferentes densidades do parasitoide, que parasitaram os ovos da praga por 24 horas. O número ideal de T. pretiosum por hectare na cultura do tomate para o manejo de S. eridania é de 500 mil/ha proporcionando um parasitismo de (13,43%).
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7577
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11612_Fernando Zanotti Madalon.pdf1.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.