Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7585
Título: Influência de níveis de tensão de água no solo sobre o desenvolvimento do feijoeiro-comum
Autor(es): SCARPI, M. C. F.
Orientador: REIS, E. F.
Palavras-chave: Phaseolus vulgaris
Disponibilidade hídrica
Irrigação
Data do documento: 21-Nov-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SCARPI, M. C. F., Influência de níveis de tensão de água no solo sobre o desenvolvimento do feijoeiro-comum
Resumo: A disponibilidade de água é um dos principais fatores que reduzem a produtividade do feijoeiro- comum, cultura de grande importância socioeconômica nacional, o que ressalta a importância do manejo da irrigação a fim de garantir o suprimento e manutenção das atividades fisiológicas da planta. Dessa forma, objetivou-se avaliar a influência de níveis de tensão de água no solo sobre o desenvolvimento e produção de duas cultivares de feijão em ambiente protegido. O estudo foi conduzido no município de Muniz Freire ES. O experimento foi analisado em duas etapas, na primeira etapa o experimento foi analisado no esquema de parcelas subsubdivididas 2x5x2, sendo nas parcelas as cultivares em dois níveis (Xamego e Capixaba Precoce), nas subparcelas as tensões em cinco níveis (25; 35; 45; 60; e 75 kPa) e nas subsubparcelas os estádios fenológicos em dois níveis (R5 e R8), em um delineamento inteiramente casualizado (DIC), com três repetições. Na segunda etapa onde a produção da cultura foi avaliada no estádio fenológico R9, o experimento foi analisado em esquema de parcelas subdivididas 2x5, tendo nas parcelas as cultivares em dois níveis (Xamego e Capixaba Precoce) e nas subparcelas as tensões em cinco níveis (25; 35; 45; 60; e 75 kPa), em um DIC, com quatro repetições. A unidade experimental foi constituída de duas plantas por vaso. Na primeira etapa objetivou-se analisar o desenvolvimento da cultura através da determinação da massa seca total, massa da parte aérea (caule e folhas) e massa do sistema radicular e na segunda etapa objetivou-se avaliar a produção por meio do número de vagens por parcela, número de grãos por vagem, número de grãos por parcela, comprimento das vagens e massa de 100 grãos. Em ambas cultivares as tensões maiores que 25 kPa proporcionaram decréscimos de até 56% no acúmulo de massa seca total. Houve decréscimo nos componentes de rendimento com o aumento das tensões. Para os principais, massa de 100 grãos e número de grãos por parcela, o aumento das tensões de 25 a 75 kPa proporcionou decréscimos de aproximadamente 11% e 16% da massa de 100 grãos para a cultivar Xamego e Capixaba Precoce respectivamente. E decréscimos de aproximadamente 36% e 37% para as cultivares Xamego e Capixaba Precoce respectivamente.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7585
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9000_Maria Cecília Fonseca Scarpi.pdf1.72 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.