Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7600
Título: Perfil cromatográfico do óleo essencial de Psidium guajava L. em análise sazonal e efeito larvicida em Aedes aegypti L. (Diptera: Culicidae)
Autor(es): MENDES, L. A.
Orientador: FERREIRA, M. F. S.
Coorientador: SOUZA, T. S.
MENINI, L.
Palavras-chave: Goiabeiras
metabólitos secundários
genótipos
Data do documento: 21-Fev-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MENDES, L. A., Perfil cromatográfico do óleo essencial de Psidium guajava L. em análise sazonal e efeito larvicida em Aedes aegypti L. (Diptera: Culicidae)
Resumo: A goiabeira (Psidium guajava L., Myrtaceae) apresenta, dentre seus usos relevantes, atividades biológicas relacionadas a compostos ativos na planta, com destaque ao óleo essencial presente na folha, alvo deste estudo tanto por alterações sazonais no perfil cromatográfico, quanto por efeito larvicida. Os óleos essenciais extraídos das folhas de 21 genótipos de P. guajava, obtidos sazonalmente nos anos de 2015 e 2016, foram analisados utilizando GC-FID e GC-MS. No total foram identificados 35 compostos. Variações quali e semiquantitativas nos óleos essenciais foram observadas ao comparar os diferentes genótipos, bem como os mesmos genótipos nas estações do ano. De forma geral, os genótipos apresentaram predominância de sesquiterpenos, com área relativa acima de 70%. A primavera foi a estação que mais diferiu das demais, com redução de sesquiterpenos hidrogenados e aumento de oxigenados. Quando se observa os fatores fenológicos, como a floração, a redução de compostos como o (E)-Caryophyllene e -Humulene nos óleos essenciais das folhas de todos os genótipos estudados, se apresenta como uma possível influência dessa época. Por outro lado, recentemente os óleos essenciais de P. guajava demonstraram atividade larvicida promissora em larvas de Aedes aegypti. Os óleos essenciais das cultivares SEC, C4, C6, PAL e PET foram avaliados quanto ao efeito larvicida sendo eficientes, com CL50 que variam de 39,48 a 64,25 µg.mL-1 . SEC apresentou-se como a cultivar mais promissora, pois além de ter menor valor de CL50, teve maior rendimento de extração, que variou de 0,15 a 0,37% para as cinco cultivares. Assim, a utilização dos óleos essenciais, além de ser mais uma alternativa ao controle de um inseto vetor de doenças, pode gerar novas fontes de recursos aos produtores de goiaba, uma vez que na condução da cultura grande quantidade de matéria vegetal é gerada em decorrência das sucessivas podas para a produção. Palavras-chave: Goiabeiras; metabólitos secundários; genótipos; sesquiterpenos; atividade larvicida.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7600
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9833_Luiza Alves Mendes.pdf3.59 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.