Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7606
Título: Métodos de manejo para Duponchelia fovealis Zeller (Lepidoptera: Crambidae) na cultura do morangueiro
Autor(es): PIROVANI, V. D.
Orientador: PRATISSOLI, D.
Palavras-chave: manejo de pragas
morango
praga-exótica
Trichogramma
Data do documento: 25-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PIROVANI, V. D., Métodos de manejo para Duponchelia fovealis Zeller (Lepidoptera: Crambidae) na cultura do morangueiro
Resumo: A lagarta exótica do morangueiro, Duponchelia fovealis Zeller (Lepidoptera: Crambidae) tem causado grandes perdas no Brasil e no Espírito Santo desde sua introdução em 2010. Dessa forma, é necessário que métodos de manejo sejam estudados visando o controle da praga, já que essas informações são escassas para a condição de cultivo do morangueiro no país. Assim, os objetivos desse estudo foram: (1) determinar a melhor espécie de Trichogramma, sua densidade de liberação, capacidade de dispersão e número de pontos de liberação para o controle biológico de ovos de D. fovealis em sistema de cultivo do morangueiro em túnel baixo na região serrana do Espírito Santo; (2) estudar a virulência do nematoide entomopatogênico (NEP) Steinernema carpocapsae aos diferentes estágios de desenvolvimento de D. fovealis, bem como o efeito da temperatura na sua ação e estabelecer a CL50 para as fases suscetíveis; e (3) avaliar a eficiência do feromônio sexual sintético e a melhor armadilha para captura de machos da praga. A partir dos resultados, a melhor espécie é Trichogramma pretiosum na densidade de quatro parasitoides por ovo da praga. A capacidade de dispersão é de 14,21 metros lineares. É recomendada a liberação de 93.000 fêmeas por hectare a cada três dias. A distância entre os pontos de liberação do parasitoide é determinada pelo comprimento do túnel dividido por 14,21; em relação ao NEP, D. fovealis é suscetível na fase de pré-pupa e lagarta. Temperaturas entre 27º e 30ºC aumentam a eficiência do nematoide. A CL50 é de 71 e 75 JIs/inseto para a fase de larva e pré-pupa, respectivamente. Com base nos estudos com o feromônio sexual, a eficiência verificada é de seis semanas (cerca de 40 dias) para o monitoramento da praga, independente da estação do ano (inverno ou verão). A associação com a armadilha do tipo nudemafi apresenta eficiência e menor custo. O manejo de D. fovealis pode ser realizado com a associação dos métodos estudados.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7606
Aparece nas coleções:PPGPV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7187_Victor Dias Pirovani20170112-102859.pdf3.25 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.