Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7638
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorARANTES, M. D. C.
dc.date.accessioned2018-08-01T22:35:41Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T22:35:41Z-
dc.identifier.citationSOUZA, H. J. P. L., CARACTERIZAÇÃO DE PELLETS DE EUCALIPTO E RESÍDUOS DA DESPOLPA DO CAFÉpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/7638-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleCARACTERIZAÇÃO DE PELLETS DE EUCALIPTO E RESÍDUOS DA DESPOLPA DO CAFÉpor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberFANTUZZI NETO, H.
dc.contributor.memberCOUTO, L.
dcterms.abstractA matriz energética mundial fundamenta-se na utilização de combustíveis fósseis, principais causadores do efeito estufa. Na tentativa de amenizar esse problema, o petróleo vem sendo substituído por outras fontes de energia (biomassas) que possuem grande potencial para suprir as necessidades atuais e com menor impacto ambiental. A peletização obtida de resíduos agroflorestais torna-se uma das alternativas tecnológicas para fins energéticos. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial de biomassas florestais (eucalipto) e resíduos da despolpa do café para produção de pellets com fins energéticos. Foram utilizados três clones de eucalipto e três resíduos da despolpa do café (pergaminho, película prateada e casca externa) para fazer as seis composições (EPCE e EPPp), como também três resíduos da despolpa peletizados puros. A cor dos pellets foi avaliada com base no sistema CIE-L*a*b* e concluiu-se que altos teores de cinza produzem pellets mais escuros. Os pellets de película prateada (PP) e casca externa (CE) com um ∆E de 31,14 e 29,34, respectivamente, foram os mais escuros. Dentre os pellets com incorporação de madeira de eucalipto, a composição eucalipto-pergaminho-casca externa (ECPCE) foi a que teve a maior durabilidade, dureza e densidade energética líquida, com 98,17%; 37,12 kg; e 11,60 MJ m-3, respectivamente, e atendeu à norma alemã, podendo, consequentemente, ser comercializada dentro do País e exportada. Os pellets produzidos (100% puros) com resíduos da despolpa do café (PP e CE) atenderam a todos os parâmetros estabelecidos pela norma alemã para pellets não madeireiros, podendo também ser comercializados e exportados. Constatou-se que as biomassas avaliadas neste estudo apresentaram propriedades favoráveis para produção de pellets com fins energéticos. Palavras-chave: Florestas energéticas, Energia renovável, Compactação da biomassa, Sistema de cor CIE-L*a*b*.por
dcterms.creatorSOUZA, H. J. P. L.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2016-07-14
dcterms.subjectlorestas energéticaspor
dcterms.subjectEnergia renovávelpor
dcterms.subjectCompactação da biompor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Florestaispor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Ciências Florestaispor
dc.contributor.advisor-coVIDAURRE, G. B.
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10063_DISSERTAÇÃO Hector.pdf1.06 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.