Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7649
Título: INFLUÊNCIA DO TRATAMENTO DE LÂMINAS DE PINUS SP. COM SAIS DE BORO NAS PROPRIEDADES DOS COMPENSADOS
Autor(es): NUNES, A. M.
Orientador: BATISTA, D. C.
Palavras-chave: 1
Painéis de madeira
2
Ácido bórico
3
Bórax
4
Xilófag
Data do documento: 16-Fev-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: NUNES, A. M., INFLUÊNCIA DO TRATAMENTO DE LÂMINAS DE PINUS SP. COM SAIS DE BORO NAS PROPRIEDADES DOS COMPENSADOS
Resumo: A pesquisa sobre preservação de painéis compensados é relativamente recente no Brasil e se faz necessária pela importância da utilização de espécies do gênero Pinus na produção dos mesmos, pois são reconhecidamente de baixa durabilidade natural. O estudo dos sais de boro na preservação de produtos madeireiros objetiva potencializar a utilização de produtos químicos menos nocivos ao ambiente e à saúde humana. Este estudo teve como objetivo avaliar a influência do tratamento preservativo de lâminas de Pinus sp. com diferentes soluções e concentrações de sais de boro nas propriedades dos compensados. O experimento foi desenvolvido em esquema fatorial 3 x 3 + 1, representado por três compostos (ácido bórico, bórax e ácido bórico + bórax) e três concentrações (1%, 3% e 5%), mais um tratamento adicional (controle), em delineamento inteiramente casualizado. Os painéis foram produzidos com três lâminas exceto aqueles destinados ao ensaio de cisalhamento, que foram produzidos com cinco lâminas, previamente tratadas com as diferentes soluções de compostos de boro pelo método de imersão simples durante 15 minutos e adesivo ureia-formaldeído, destinados a uso interno. Foram avaliadas a resistência dos painéis contra térmitas de madeira seca (Cryptotermes brevis) e contra um fungo embolorador (Penicillium sp.), algumas propriedades físicas (higroscopicidade, densidade aparente, absorção de água e inchamento em espessura) e mecânicas (flexão estática paralela e perpendicular às fibras, e resistência ao cisalhamento na linha de cola). Todos os tratamentos foram eficientes contra os organismos xilófagos testados. O melhor desempenho contra térmitas de madeira seca foi dos tratamentos em concentrações de 3%. No geral, os resultados das propriedades físicas e mecânicas foram influenciados pelo material de estudo, excetuando-se a resistência ao cisalhamento, afetada negativamente pelo tratamento preservativo. Considerando a maior resistência biológica dos painéis e seu melhor desempenho físico e mecânico, sugere-se o uso da solução de ácido bórico a 3% para o tratamento de lâminas de Pinus sp. para uso em compensados de uso interno.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7649
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10570_Dissertação AMANDA 2017-Final.pdf2.18 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.