Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7665
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorBATISTA, D. C.
dc.date.accessioned2018-08-01T22:35:48Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T22:35:48Z-
dc.identifier.citationF. Glaucileide, VIABILIDADE TÉCNICA DA PRODUÇÃO DE PELLETS DE RESÍDUOS DE MADEIRA DAS ESPÉCIES Dinizia excelsa Ducke E Manilkara elata (Allemão ex Miq.) Monach. PARA FINS ENERGÉTICOSpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/7665-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleVIABILIDADE TÉCNICA DA PRODUÇÃO DE PELLETS DE RESÍDUOS DE MADEIRA DAS ESPÉCIES Dinizia excelsa Ducke E Manilkara elata (Allemão ex Miq.) Monach. PARA FINS ENERGÉTICOSpor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberGOMES, F. J. B.
dc.contributor.memberOLIVEIRA, J. T. S.
dc.contributor.memberPAES, J. B.
dcterms.abstractA Floresta Amazônica é a maior floresta tropical do mundo e a utilização dos recursos madeireiros encontra-se entre as principais atividades econômicas na Região, gerando uma quantidade significativa de volume de resíduos que não têm sido aproveitados apropriadamente, acarretando prejuízo tanto financeiro quanto ambiental. O objetivo deste trabalho foi analisar a viabilidade técnica da produção de pellets com resíduos da madeira serrada das espécies Dinizia excelsa (angelim-vermelho) e Manilkara elata (maçaranduba) provenientes da Floresta Amazônica. Foram testadas 11 diferentes proporções de resíduos na produção de pellets, representados por composições puras (100%) de angelim-vermelho, maçaranduba e Eucalyptus sp., além de composições dessas espécies entre si. Para cada composição de resíduos, foram analisadas a composição química (teores de lignina total, extrativos totais e cinzas), algumas propriedades físicas (teor de umidade e densidade a granel) e térmicas (densidade energética e poder calorífico inferior). Para os pellets, foram realizadas as mesmas análises dos resíduos, além da composição química (teores de materiais voláteis e carbono fixo), algumas propriedades físicas (densidade aparente unitária, diâmetro e comprimento), térmicas (temperatura máxima de combustão) e mecânicas (compressão diametral, porcentagem de finos e durabilidade mecânica). Os resíduos de angelim-vermelho e maçaranduba foram tecnicamente viáveis para a produção de pellets. Todas as 11 composições de resíduos de angelim-vermelho, maçaranduba e eucalipto foram tecnicamente viáveis para a produção de pellets. Com base nos resultados de compressão diametral e durabilidade mecânica, as melhores composições de pellets foram 100% de angelim-vermelho, 50% de angelim-vermelho + 50% de maçaranduba e a composição mista, com 33,3% de cada uma das espécies testadas. Palavras-chave: Angelim-vermelho, maçaranduba, peletização.por
dcterms.creatorF. Glaucileide
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2017-07-25
dcterms.subjectárvorespor
dcterms.subjectmadeiras-produtospor
dcterms.subjectresíduos vegetaispor
dcterms.subjectamazôniapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Florestaispor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Ciências Florestaispor
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11165_Dissertação GLAUCILEIDE 2017-Final.pdf1.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.