Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7692
Título: GERMINAÇÃO EX VITRO E POTENCIAL ORGANOGÊNICO E EMBRIOGÊNICO IN VITRO DE Lecythis pisonis CAMBESS
Autor(es): PAULUCIO, M. C.
Orientador: GONCALVES, E. O.
Coorientador: ALEXANDRE, R. S.
Palavras-chave: 1
Sapucaia
2
Propagação
3
Cultivo in vitro
4
Germinaç
Data do documento: 26-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PAULUCIO, M. C., GERMINAÇÃO EX VITRO E POTENCIAL ORGANOGÊNICO E EMBRIOGÊNICO IN VITRO DE Lecythis pisonis CAMBESS
Resumo: PAULUCIO, Márcia Cristina. Germinação ex vitro e potencial organogênico e embriogênico in vitro de Lecythis pisonis cambess. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro, ES. Orientadora: Profa. Dra. Elzimar de Oliveira Gonçalves. Coorientador: Prof. Dr. Rodrigo Sobreira Alexandre. A espécie Lecythis pisonis cambess pertencente à família Lecythidaceae, possui potencial ornamental, frutífera, madeireira, podendo ser utilizada no reflorestamento, além de produzir saborosas castanhas ricas em proteínas e minerais. Os estudos das técnicas de propagação sexuada e assexuada de espécies florestais assumem um papel relevante nas pesquisas científicas, objetivando a preservação e a utilização dessas espécies com interesses diversificados. Objetivou-se com este trabalho, avaliar a germinação ex vitro das sementes submetidas a diferentes métodos de superação de dormência e avaliar o estabelecimento in vitro e o potencial organogênico e embriogênico da espécie L. pisonis. Inicialmente para o estudo da germinação ex vitro, foram avaliados o comprimento, largura e espessura das sementes. Em seguida as sementes foram submetidas aos seguintes tratamentos pré-germinativos: sementes intactas (testemunha); escarificação mecânica; escarificação química com ácido sulfúrico (98%) por 30, 60 e 90 minutos e total remoção do tegumento. Foram avaliados, a porcentagem de emergência (E%); índice de velocidade de emergência (IVE) e frequência relativa da emergência (Fr). As sementes intactas e imersas ao H2SO4 por 30, 60 e 90 minutos foram radiografadas pelo equipamento de raios X (X QDP-01X) e foi analisado o desgaste químico provocado pelo H2SO4 no tegumento da semente e se este tratamento causou algum dano a semente. Ao final do experimento foi realizada a caracterização morfológica das plântulas e calculado a porcentagem de poliembrionia das sementes escarificadas mecanicamente. Observou-se que as sementes de L. pisonis apresentam dormência tegumentar e o tratamento mais eficiente para superar esta dormência foi a escarificação mecânica, com maior porcentagem de emergência e maior vigor das plântulas formadas. O teste de raios x mostrou que a escarificação química não causou danos ao endosperma e ao embrião da semente, além disso, o desgate químico do tegumento foi proporcional ao tempo de imersão das sementes no ácido sulfúrico. As sementes de L. pisonis apresentaram 25% de poliembrionia. Ainda avaliou-se o estabelecimento in vitro e o potêncial organogênico e embriogênico da espécie em estudo. Os explantes utilizados para o estabelecimento in vitro foram sementes sem tegumento de L. pisonis, no qual foram inoculados no meio WPM sem regulador de crescimento e mantidos em sala de crescimento por 150 dias. Neste experimento foram observadas diferentes respostas morfogênicas: esverdeamento (63%), calogênese (84%), germinação (8%), rizogênese direta (4%) e organogênese indireta (2%). Para a indução da embriogênese somática foram utilizados os segmentos de sapucaia, inoculados em meio MS, com a adição dos reguladores de crescimento em diferentes concentrações (0; 1,5 e 3,0 mg L-1 de 2,4-D) e citocinina (0, 0,5 e 1,0 m L-1 de KI). Observou-se que as concentrações utilizadas não foram eficientes para a indução de embriões somáticos. Na indução do enraizamento in vitro de segmentos caulinares de plântulas germinadas in vitro foram testadas diferentes concentrações de AIB (0,0; 1,0; 2,0 e 3,0 mg L-1). Observou-se a formação de raízes em todas as concentrações utilizadas, exceto na ausência da auxina.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7692
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9511_MÁRCIA CRISTINA PAULUCIO 201620160621-105209.pdf1.51 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.