Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7701
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorVIDAURRE, G. B.
dc.date.accessioned2018-08-01T22:56:07Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T22:56:07Z-
dc.identifier.citationROCHA, S. M. G., DENSIDADE BÁSICA DA MADEIRA DE EUCALIPTO EM GRADIENTES CLIMÁTICOS NO BRASILpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/7701-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleDENSIDADE BÁSICA DA MADEIRA DE EUCALIPTO EM GRADIENTES CLIMÁTICOS NO BRASILpor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractO potencial produtivo de um local é resultado da interação dos materiais genéticos e das condições ambientais, fatores fundamentais para a qualidade da madeira produzida. Conhecer o comportamento dos diferentes genótipos sob variadas condições climáticas torna-se essencial para o planejamento florestal. O trabalho objetivou avaliar a influência das condições climáticas na densidade da madeira de eucalipto e verificar a possibilidade do ajuste de modelos de predição da densidade básica da madeira por meio de variáveis meteorológicas. Foi analisada a densidade básica da madeira de 4 clones de eucalipto, aos 4 anos de idade, em 11 localidades do Brasil com características climáticas distintas. As variáveis meteorológicas temperatura, precipitação, déficit de pressão de vapor máximo, deficiência hídrica e índices de sazonalidade de temperatura e precipitação foram utilizadas para caracterizar os sítios quanto às suas condições climáticas no período avaliado. Foi realizado o agrupamento hierárquico dos sítios e verificado o comportamento da densidade da madeira dentro dos grupos formados. Foram ajustadas equações de regressão linear entre as variáveis meteorológicas e a densidade da madeira. Formaram-se quatro grupos distintos e dentro de cada um verificou-se o comportamento da densidade básica atrelada ao crescimento para cada clone. De maneira geral, locais mais secos possibilitam maiores densidades devido à diminuição no ritmo de crescimento, embora o comportamento seja intrínseco a cada material genético. O déficit de pressão de vapor máximo e o déficit hídrico foram as variáveis mais correlacionadas e de melhores potenciais estimadores de densidade básica da madeira. Apesar da alta herdabilidade da densidade básica da madeira, há interface significativa com as variáveis climáticas. Palavras-chave: condições meteorológicas; densidade de Eucalyptus; TECHS.por
dcterms.creatorROCHA, S. M. G.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-02-26
dcterms.subjectEucaliptopor
dcterms.subjectDensidade da madeirapor
dcterms.subjectClimatologia agrícolapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Florestaispor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Ciências Florestaispor
dc.contributor.advisor-coPEZZOPANE, J. E. M.
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11842_Dissertação SOFIA 2017-Final.pdf2.83 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.