Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7707
Título: Dinâmica da serapilheira em fragmento de Floresta Atlântica, ES
Autor(es): Gomes Júnior, Diêgo
Orientador: Caldeira, Marcos Vinicius Winckler
Coorientador: Mendonça, Eduardo de Sá
Kunz, Sustanis Horn
Data do documento: 26-Jul-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A dinâmica de serapilheira é um dos processos fundamentais para o crescimento e manutenção de fragmentos florestais nativos, sendo considerada a principal via da ciclagem de nutrientes em florestas. Dessa forma, trabalhos que relacionam a produção, acúmulo e decomposição da serapilheira fornecem subsídios que proporcionam um melhor entendimento da dinâmica dos nutrientes. O objetivo do presente trabalho foi conhecer a dinâmica da serapilheira e dos nutrientes, por meio da deposição, acúmulo e decomposição desta, em um fragmento de Floresta Atlântica no sul do estado do Espírito Santo. Para tanto realizou-se o estudo do solo por meio da abertura de três perfis representativos de solo, previamente estabelecidos observando o relevo e características pedológicas. Os perfis foram abertos na baixada, em terço médio de encosta e em topo de morro, sendo descritos morfologicamente com posterior análise das propriedades físicas e químicas. A amostragem de serapilheira foi realizada em 12 parcelas permanentes, mensalmente nos períodos de abril/2014 a março/2015 (ano 1) e abril/2015 a março/2016 (ano 2), com coleta de serapilheira aportada em cinco coletores fixos e de acumulada em oito amostragens aleatórias sobre o piso da floresta. A serapilheira aportada foi separada nas frações folhas e galhos + miscelânea, quantificando biomassa e nutrientes, quantificações também realizadas para serapilheira acumulada. A taxa de decomposição da serapilheira acumulada foi obtida pela relação entre o aporte e o acúmulo de serapilheira. A taxa de decomposição foliar foi obtida por meio do método de litterbags, depositando 72 destes nas 12 parcelas (6/parcela), recolhendo um litterbag/parcela nos tempos 0, 30, 60, 90, 150, 210 e 270 dias. Os perfis avaliados têm solos com textura variando de arenosa a muito argilosa, com valores de pH em água variando entre 3,33 e 6,07. Os valores de troca catiônica variaram entre 1,23 a 13,99 cmolc dm-3, com predomínio de Ca2+ nos solos de baixada e de encosta, e H+ no solo do topo de morro. Os solos de baixada e de encosta são eutróficos, enquanto o solo de topo de morro é de caráter distrófico. Os estoques de N-total e Corg foram maiores no solo de topo de morro (22,05 e 173,05 Mg ha-1), seguido pelo solo de encosta (18,24 e 112,27 Mg ha-1) e o de baixada (16,87 e 85,61 Mg ha-1). Por meio das características observadas, os perfis de solo foram classificados como Planossolo na baixada, Cambissolo na encosta e Latossolo no topo de morro. A serapilheira aportada teve padrão sazonal nos dois anos estudados, aportando 7826,6 e 5741,4 kg ha-1 ano-1, nos anos 1 e 2, respectivamente. Já a serapilheira acumulada não teve sazonalidade, acumulando 5458,6 e 5079,4 kg ha-1 ano-1 para o ano 1 e 2, respectivamente. A ordem do conteúdo de nutrientes da serapilheira aportada foi Ca > N > K > Mg > S > P, para os dois anos de estudo. A constante de decomposição da serapilheira acumulada foi de 1,43 e 1,13 para o ano 1 e 2, respectivamente. A taxa de decomposição da serapilheira foliar foi de 0,90, decompondo 58,28% da serapilheira ao final do período avaliado. A serapilheira foliar liberou 48 % do N, 66% do P, 90% do K, 37% de Ca, 66% de Mg, 51% de S e 80% do Corg do total contido. A precipitação foi o elemento climático que teve maior correlação com o aporte, acúmulo e decomposição da serapilheira, demonstrando que a dinâmica da serapilheira está condicionada a variação dos índices pluviométricos.
The dynamics of litter is one of the fundamental processes for the growth and maintenance of native forest fragments, being considered the main route of the cycling of nutrients in forests. Thus, works that report the production, accumulation and litter decomposition, provide subsidies that supply a better understanding of nutrient dynamics. The aim of this work was to know the litter and nutrients dynamics, by litter deposition, accumulation and decomposition, in a fragment of Atlantic Forest in the south of the state of Espírito Santo. In order to do so, the soil study was carried out by opening three representative soil profiles previously established, observing the relief and pedological characteristics. The profiles were opened in the lowland, in the middle third of hillside and at the top of the hill, being morphologically described with subsequent analysis of the physical and chemical properties. The litter sampling was carried out monthly in 12 permanent plots, from April/2014 to March/2015 (year 1) and from April/2015 to March/2016 (year 2). The litterfall was collected using five fixed traps and the litter of the forest floor was collected by eight random samplings. The litterfall was sorted into leaves and branches + miscellaneous fractions, and the biomass and nutrients were quantified, this procedure also was performed for accumulated litter. The decomposition rate of the accumulated litter was obtained by the relation between production and accumulation of litter. The foliar decomposition rate was obtained using the litterbags method, by the distribution of 72 litterbags in the 12 plots (6/plot), one litterbag/plot was collected at 0, 30, 60, 90, 150, 210 and 270 days. The evaluated profiles have soils texture varying from sandy to very clayey, with pH values in water varying from 3.33 to 6.07. The cation exchange values varied from 1.23 to 13.99 cmolc dm-3, with predominance of Ca2+ in the lowland and slope soils, and H+ in the top of hill soil. Lowland and slope soils are eutrophic, while the top of hill soil is dystrophic. The N-total and Corg stocks were higher top of hill soil (22.05 and 173.05 Mg ha-1), followed by slope soil (18.24 and 112.27 Mg ha-1) and lowland soil (16.87 and 85.61 Mg ha-1). By observing characteristics, the soil profiles were classified as Planossolo in the lowland, Cambissolo in the hillside and Latossolo in the top of hill. The litterfall showed a seasonal pattern in the two years studied, producing 7826.6 and 5741.4 kg ha-1 year- 1, in years 1 and 2, respectively. The accumulated litter did not show seasonality, accumulating 5458.6 and 5079.4 kg ha-1 year-1 for year 1 and 2, respectively. The order of the nutrients content of the litterfall was Ca > N > K > Mg > S > P, for the two years of study. The decomposition constant of the accumulated litter was 1.43 and 1.13 for year 1 and 2, respectively. The leaf litter decomposition rate was 0.90, decomposing 58.28% of the litter at the end of the evaluated period. The leaf litter liberated 48% of N, 66% of P, 90% of K, 37% of Ca, 66% of Mg, 51% of S and 80% of Corg of the total contained. The precipitation was the climatic element that had the greatest correlation with the litter production, accumulation and decomposition, demonstrating that the litter dynamics is conditioned by the variation of rainfall indices.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7707
Aparece nas coleções:PPGCF - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11163_Tese DIEGO JUNIOR 2017.pdf2.73 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.