Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7714
Título: Composição Química de Extratos Vegetais e Sua Eficácia no Controle In Vitro de Ovos de Fasciola Hepatica
Autor(es): MARQUES, L. T.
Orientador: MARTINS, I. V. F.
Coorientador: SEVERI, J. A.
Palavras-chave: Extrato vegetal
Fasciolose
Fitoquímica
Data do documento: 17-Fev-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MARQUES, L. T., Composição Química de Extratos Vegetais e Sua Eficácia no Controle In Vitro de Ovos de Fasciola Hepatica
Resumo: A fasciolose tem sido diagnosticada nas espécies bovina, caprina, ovina e equina nas regiões sul e sudeste do Brasil, com relatos de infecções em búfalos, e os casos humanos, muitas vezes, acompanham a distribuição da doença nos animais. Objetivou-se com este estudo avaliar a eficácia in vitro de extratos vegetais que possam apresentar atividade ovicida. Os ovos de Fasciola hepatica foram retirados diretamente da vesícula biliar de bovinos diagnosticados como positivos no abate. Os ovos foram submetidos à sedimentação e à contagem, realizado o teste de eficácia de cada extrato e contados após 15 dias de incubação, a cada hora, com o auxílio de microscópio estereoscópio. Os extratos brutos testados nas concentrações 0,1%, 0,25% e 0,5%, foram Harpagohytum procumbens (Garra- do-diabo), Guapira graciliflora (João Mole), Guapira opposita (Maria Mole), Guapira noxia (Guapira do Cerrado), Uncaria guianensis (Unha de gato), Psidium guajava L. (Goiabeira), Momordica charantia L. (Melão de São Caetano), Stryphnodendron adstringens (Barbatimão) e Eugenia uniflora L. (Pitangueira). Para uma padronização, foi determinada uma média de 100 ovos por amostra, estes ovos foram depositados em tubos tipo Falcon. Juntamente com os ovos, foram adicionados 3 mL do extrato vegetal a ser testado. Para um melhor resultado, foram realizadas triplicatas de cada amostra. Para controle positivo, utilizou-se albendazol na concentração de 0,5%, e para controle negativo utilizou-se água de torneira. Os extratos vegetais na forma bruta foram submetidos aos testes fitoquímicos. Os ensaios permitiram avaliar que os extratos Harpagohytum procumbens (Garra-do-diabo), Psidium guajava L. (Goiabeira) e Stryphnodendron adstringens (Barbatimão), apresentaram eficácia de 100% relacionado à presença de compostos bioativos neles presentes como flavonoides, taninos, alcaloides, compostos fenólicos, saponinas e terpenos. O tanino foi o composto que predominou em todos os extratos vegetais utilizados, fazendo com que não houvesse eclosão de miracídios e em alguns casos, impossibilitando sua formação no interior do ovo. Foram observadas alterações microscópicas nos ovos das amostras tratadas como invaginações em sua superfície, redução do tamanho do ovo, fragmentações e formação de miracídio inviável.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7714
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10661_Larice Tosi Marques.pdf607.55 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.