Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7721
Título: EFEITOS In Vitro da Triiodotironina (t3) na Diferenciação Condrogênica das Células Tronco Mesenquimais do Tecido Adiposo de Ratas
Autor(es): ELERT, N. C.
Orientador: Boeloni, J.N.
Palavras-chave: condrogênese
hormônio tireoidiano
tecido diposo
Data do documento: 26-Jul-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ELERT, N. C., EFEITOS In Vitro da Triiodotironina (t3) na Diferenciação Condrogênica das Células Tronco Mesenquimais do Tecido Adiposo de Ratas
Resumo: As células-tronco mesenquimais do tecido adiposo (CTM-TA) são células com alta capacidade de diferenciação, inclusive condrogênica e existem protocolos bem definidos para que essa diferenciação ocorra in vitro. No entanto, ainda não existem estudos verificando o efeito dos hormônios tireoidianos sobre o potencial condrogênico das CTM-TA. O que se sabe é que essas células apresentam receptores para hormônios tireoidianos. O objetivo do presente trabalho foi verificar o efeito in vitro da triiodotironina (T3) na diferenciação condrogênica de CTM-TA de ratas, durante vários períodos e em várias doses. Foram coletadas CTM-TA de ratas Wistar, que expressaram CD54, CD73 e CD90 e foram cultivadas em meio condrogênico com ou sem T3. Constitui-se cinco grupos: 1) CTM-TA sem T3; e 2,3,4,5) CTM-TA com T3 (0,01; 1; 100 e 1000 nM, respectivamente). Foram avaliados aos sete, 14 e 21 dias: morfologia celular, formação de matriz condrogênica e expressão de Sox9 e colágeno II, e colágeno X aos 21 dias. Para as análises foi utilizado o teste de Student Newman Keuls ou o teste de Kruskal-Wallis acompanhado do teste post hoc de Dunn. A dose de 1000 nM aparentemente induziu um aumento celular precoce aos 7 dias de diferenciação. O tratamento hormonal não alterou a formação de matriz condrogênica e a expressão de Sox9 aos 14 e 21 dias e expressão dos colágenos II e X em nenhum dos períodos avaliados. No entanto, as doses de 0,01; 1 e 1000 nM T3 diminuíram a expressão de Sox9 aos 7 dias. Conclui-se que o T3 não interfere na diferenciação condrogênica das CTM-TA de ratas, pois, apesar de induzir um aumento celular precoce e diminuir a expressão de Sox9 de forma dose dependente em pelo menos um dos períodos avaliados, não altera a formação de matriz condrogênica, nem a expressão de colágenos II e X em todos os períodos avaliados.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7721
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11501_Nathalia Chicon Elert.pdf2.27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.