Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7747
Título: Ambiente Térmico e Desempenho de Leitões Até a Desmama Alimentados Com Dietas Contendo Óleo de Coco
Autor(es): SILVEIRA, R. G.
Orientador: MENDONCA, P. P.
Palavras-chave: Leitões
Energia
Ácidos Graxos e Bioclimatologia
Data do documento: 3-Jul-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SILVEIRA, R. G., Ambiente Térmico e Desempenho de Leitões Até a Desmama Alimentados Com Dietas Contendo Óleo de Coco
Resumo: Dentre os óleos utilizados para a suplementação energética animal, o óleo de coco tem se mostrado superior no ganho de peso e melhorado a conversão alimentar. Por possuir maior quantidade de ácidos graxos de cadeia média faz com tenha um comportamento metabólico diferenciado em virtude de suas características estruturais, permitindo uma alta absorção no intestino. Objetivou-se com este trabalho realizar a caracterização ambiental, avaliar desempenho e mortalidade de leitões do nascimento a desmama submetidos a dieta suplementada com óleo de coco. O experimento foi realizado utilizando instalações suinícolas de maternidade na Fazenda Barro Branco no município de Canaã, localizado na Zona da Mata, região sudeste de Minas Gerais. Foi feito o teste da utilização de óleo de coco na suplementação de leitões lactentes, do nascimento à desmama. Foram utilizados 120 animais distribuídos em um delineamento inteiramente casualisado, em dois tratamentos (suplementação com óleo e sem suplementação) com quatro repetições (matrizes) e 12 leitões por unidade experimental. Os escamoteadores proporcionaram condições estáveis nas horas mais quentes do dia, em relação as baias. A umidade relativa do ar permaneceu abaixo dos patamares ideais para os suínos nos horários mais quentes do dia; o ITGU esteve apropriado na recomendação do conforto térmico. Foi verificado que não houve efeito (p>0,05) do uso de suplementação com óleo de coco sobre o ganho de peso médio diário (g/dia) dos leitões até o desmame, os valores alcançados foram 227 g/dia e 228 g/dia, sem o uso e com o uso de óleo de coco, no entanto a taxa de mortalidade dos leitões suplementados foi de 1,66% àqueles que não receberam a suplementação foi de 5% mostrando a importância do óleo de coco quando se leva em consideração a produção de leitões por matriz.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7747
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7255_Renata G Silveira Deminicis.pdf1.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.