Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7790
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorOliveira, Fabrício Albani-
dc.date.accessioned2018-08-01T22:56:58Z-
dc.date.available2018-08-01-
dc.date.available2018-08-01T22:56:58Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/7790-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleFluxo sanguíneo luteal e concentração plasmática de LH e FSH após administração de GnRH durante a fase luteal em éguaspor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc619-
dc.subject.br-rjbnEquino-
dc.subject.br-rjbnÉgua-
dc.subject.br-rjbnSangue - Análise e química-
dc.subject.br-rjbnUltrassonografia veterinária-
dc.subject.br-rjbnReprodução animal-
dcterms.abstractEm éguas o nível de progesterona plasmática (P4) diminui gradativamente iniciando no dia 6 do ciclo estral (dia 0 = dia da ovulação) e é associado com a baixa concentração do hormônio luteinizante (LH). Tem sido relatado que o resgate do CL durante luteólise está associado com o aumento de P4, LH e do fluxo sanguíneo do CL. A administração do hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH) (20 µg/h) no dia 9 ou 10 do ciclo estral até a ovulação, aumentou os níveis de P4 (estimulo luteotrófico) logo após o tratamento. Além disso, o tratamento com LH em ratos aumentou o fluxo sanguíneo do ovário (efeito vasoativo). Assim, acredita-se que o LH liberado devido ao estimulo da aplicação exógena de GnRH poderá estimular as atividades do CL, aumentando os níveis sanguíneos de P4, o fluxo sanguíneo do CL e avascularidade do ovário hipselateral ao CL. Pretende-se avaliar com o presente estudo o efeito do tratamento de diferentes concentrações de GnRH sobre as concentrações de LH e P4, no fluxo sanguíneo do corpo lúteo e da arteria ovariana em éguas no dia 10 do ciclo estral. As éguas serão distribuídas de forma aleatória e divididas em três grupos deacordo com a dose de GnRH (Fertagyl; Intervet, Inc., Roseland, NJ, USA): G1 = 0 µg GnRH (n=9); G2 = 100 µg GnRH (n=8); e G3 = 300 µg GnRH (n=9). A administração do GnRH será por via intravenosa no dia 10 do ciclo estral. Exame ultrasonográfico e coleta das amostras de sangue serão feitos nos momentos: 0 (imediatamente antes do tratamento), 15 minutos, 30 minutos, 1 hora, 2 horas, 3 horas, 4 horas e 6 horas após o tratamento. Nas amostras de sangue será mensurada a concentração de LH e P4. Um aparelho de ultrassonogradia modo-B (escala cinza) equipado com a função color-Doppler (Aloka SSD-2000; Aloka America, Wallingford, CT, USA) com transdutor linear de 7.5-MHz será utilizado para obter as imagens. O modo spectral Doppler será utilizado para assessar a resistência sanguínea da arteria ovariana ipsilateral ao CL, baseado na resistance index (RI) do vaso sanguíneo. O fluxo sanguíneo do CL será estimado através de um programa de computador. Espera-se com este estudo determinar se diferentes doses de GnRH afeta a liberação de LH e P4, e sua interação com a vascularidade da arteria ovariana e do CL.por
dcterms.accessRightsA study was performed on the effect of a single dose per mare of 0 (n = 9), 100 (n = 8), or 300 (n = 9) of GnRH on Day 10 (Day 0 = ovulation) on concentrations of LH, FSH, and progesterone (P4) and blood flow to the CL ovary. Hormone concentration and blood flow measurements were performed at hours 0 (hour of treatment), 0.25, 0.5, 1, 2, 3, 4, and 6. Blood flow was assessed by spectral Doppler ultrasonography for resistance to blood flow in an ovarian artery before entry into the CL ovary. The percentage of the CL with color Doppler signals of blood flow was estimated from videotapes of real-time color Doppler imaging by an operator who was unaware of mare identity, hour, or treatment dose. Concentrations of LH and FSH increased (P < 0.05) at hour 0.25 and decreased (P < 0.05) over hours 1 to 6; P4 concentration was not altered by treatment. Blood flow resistance decreased between hours 0 and 1, but the decrease was greater (P < 0.05) for the 100-mg dose than for the 300-mg dose. The percentage of CL with blood flow signals increased (P < 0.05) between hours 0 and 1 with no significant difference between the 100- and 300-mg doses. The results supported the hypothesis that GnRH increases LH concentration, vascular perfusion of the CL ovary, and CL blood flow during the luteal phase; however, P4 concentration was not affected.eng
dcterms.creatorCastro, Thadeu de-
dcterms.formattextpor
dcterms.issued2017-02-15-
dcterms.languagepor-
dcterms.subjectFluxo sanguíneopor
dcterms.subjectGnRHpor
dcterms.subjectUltrassonografia Doppler coloridopor
dcterms.subjectBlood floweng
dcterms.subjectColor-Dopller Utrassonographyeng
dcterms.subjectGnRHeng
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Veterináriaspor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqMedicina Veterinária-
dc.publisher.courseMestrado em Ciências Veterináriaspor
dc.contributor.refereeMartins, Carla Braga-
dc.contributor.refereePenitente Filho, Jurandy Mauro-
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9069_Thadeu de Castro20170509-83556.pdf2.28 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.