Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7803
Título: ACHADOS Eletrocardiográficos e Histopatologicos do Miocárdio de Ratos (rattus Norvegicus) Wistar Submetidos ao Tratamento Com Pimobendan
Autor(es): EGERT, L.
Orientador: APTEKMANN, K. P.
Palavras-chave: cardiologia
inodilatador
arritmia
Data do documento: 14-Jul-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: EGERT, L., ACHADOS Eletrocardiográficos e Histopatologicos do Miocárdio de Ratos (rattus Norvegicus) Wistar Submetidos ao Tratamento Com Pimobendan
Resumo: O pimobendan é um agente inodilatador, que inibe a enzima fosforilase III e sensibiliza o miocárdio ao cálcio, levando ao aumento da força de contração cardíaca e vasodilatação periférica. É indicado para o tratamento de insuficiência cardíaca congestiva em cães, porém existem controvérsias quanto a um possível efeito pró- arrítmico em sua utilização. Objetivou-se determinar se o pimobendan ocasiona alterações eletrocardiográficas e histopatológicas cardíacas em ratos, o que poderia limitar sua utilização em cães. Foram utilizados 30 ratos Wistars, divididos em três grupos com 10 animais: Grupo 1= controle, administração de água; Grupo 2= pimobendan (1,25 mg/rato); Grupo 3= pimobendan (2,5 mg/rato). Os ratos foram avaliados por exame eletrocardiográfico em quatro momentos, sendo imediatamente antes da administração do pimobendan (M0), sete (M1), 14 (M2) e 28 dias (M3) após o início da administração. Foi realizado o teste de Friedman para as variáveis eletrocardiográficas, sendo avaliadas entre os diferentes grupos e momentos, com nível de significância de 5%. Apenas um rato do grupo 1 apresentou complexos ventriculares prematuros isolados no M4; os demais apresentaram ritmo sinusal. Foi observado aumento na amplitude da onda T no M2 nos ratos do grupo 2, com relação ao M1 (p<0,05) e M3 (p<0,05); e no grupo 3, com relação a M0 (p<0,01) e M1 (p<0,01). No grupo 3 houve um aumento na amplitude da onda P no M2 com relação ao M0 (p<0,01) e M3 (p<0,05) e a frequência cardíaca (FC) apresentou um aumento no M2 comparado ao M0 (p<0,01) e M3 (p<0,05). Entre os grupos observou-se uma FC significativamente menor nos ratos do grupo 1 com relação aos grupos 2 (p<0,05) e 3 (p<0,05) durante o M2; e com relação ao grupo 3 (p<0,01) durante o M4. O exame histopatológico revelou- se normal em todos os ratos. Conclui-se que não há evidências de efeito pró-arrítmico nem alterações histopatológicas significativas associadas à administração do pimobendan neste protocolo experimental.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7803
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.