Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7806
Título: Impacto da pesca sobre a mortalidade de tartarugas-verdes (Chelonia mydas) na costa do Espírito Santo
Autor(es): UZAI, L. M. S.
Orientador: NUNES, L. C.
Coorientador: DONATELE, D. M.
Palavras-chave: atividades antrópicas
morte
tartarugas-marinhas
Data do documento: 23-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: UZAI, L. M. S., Impacto da pesca sobre a mortalidade de tartarugas-verdes (Chelonia mydas) na costa do Espírito Santo
Resumo: Devido à ação antrópica, as tartarugas-verdes (Chelonia mydas) tem sofrido redução populacional, principalmente de exemplares juvenis. Objetivou-se estipular o número de mortes registradas em C. mydas nas praias capixabas em decorrência da atividade pesqueira (direta e indiretamente) nos anos de 2013 a 2014, bem como, associar as características biométricas nestes animais. Os dados foram obtidos por levantamento retrospectivo das fichas de registro e de necropsia de C. mydasprovenientes de encalhe. Foi realizada estatística descritiva e o teste não paramétrico de correlação de Spearman a 5% de probabilidade. As praias com maiores mortalidades foram: Praia do Suá e Curva da Jurema, em Vitória; Boa Vista do Sul, em Marataízes; Porto Velho, em Anchieta; Praia de Piúma, em Piúma e Praia de Itaipava, em Itapemirim. Em 76% (222/293) a causa primária da morte foi classificada como impacto direto e em 24% (71/293) como indireto. Constatou-se que 568 Chelonia mydas vieram a óbito no período estudado e o impacto com pesca foi responsável pela morte de52% (293/568) dos animais. Destes verificou-se que 87% (254/293) foram fêmeas e 13% (39/293) machos, com peso médio de 5,95 kg (±2,83), comprimento curvilíneo de carapaça (CCC) de 37,86 cm (±7,43) e largura curvilínea de carapaça (LCC) média de 34,68 cm (± 6,83). A condição corporal boa foi registrada em 53% (154/293) dos animais e a estação do ano com maior mortalidade foi o inverno com 29% (85/293). Estatisticamente houve significância do impacto pesqueiro com o peso e do impacto pesqueiro com a condição corporal. Conclui-se que nos anos de 2013 a 2014 as praias com maior índice de mortalidade em C. mydas foram aquelas que possuem maior representatividade na atividade pesqueira e turística no Estado. Os indivíduos mais afetados foram fêmeas, juvenis e aqueles com boa condição corporal, além disso, o impacto pesqueiro revelou correlação negativa com o menor peso e com a condição corporal ruim.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7806
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9565_Letícia Maria Silva Uzai20160711-111603.pdf887.94 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.