Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7807
Título: Zinco orgânico e cobre sobre parâmetros histomorfométricos contagem diferencial de leucócitos de codornas japonesas
Autor(es): AGUIAR, L. L.
Orientador: DAVID, J. A. O.
Data do documento: 26-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: AGUIAR, L. L., Zinco orgânico e cobre sobre parâmetros histomorfométricos contagem diferencial de leucócitos de codornas japonesas
Resumo: Dentre os minerais, o zinco e o cobre compõem algumas enzimas responsáveis por processos metabólicos e de defesa do organismo. Com a finalidade de avaliar a possível influência da suplementação desses minerais em codornas japonesas foram analisados: duodeno, magno, fígado, pâncreas e contagem diferencial de leucócitos. Para isso foram usadas 480 codornas japonesas com 180 dias distribuídas inteiramente ao acaso, em fatorial 3x2, totalizando seis tratamentos, com dez repetições e oito animais por unidade experimental. As mesmas foram suplementadas com rações com três níveis de zinco orgânico (35, 50 e 65 mg/kg) e dois níveis de cobre inorgânico (3,5 e 5 mg/kg) por 84 dias. Foi coletado sangue de cinco aves por tratamento para confecção de esfregaço sanguíneo e em seguida as mesmas foram eutanasiadas para coleta de duodeno, magno, fígado e pâncreas, que foram processadas histologicamente e coradas com hematoxilina e eosina, para análise histomorfométrica, e técnica de PAS para contagem de células mucosas em duodeno. Os resultados demonstraram que os animais suplementados com 50 mg de zinco apresentaram condições histomorfométricas importantes como: aumento da altura da vilosidade intestinal e aumento da altura do epitélio do magno. A concentração de 3,5 mg de cobre influenciou significativamente em maiores vilosidades intestinais. Não houve interferência significativa do cobre na altura do epitélio do magno, apesar de não significativo, ambas as concentrações de cobre combinadas com 50 mg de zinco orgânico, proporcionaram em alturas maiores do epitélio. As análises, histológica e histomorfométrica de fígado e pâncreas, respectivamente, não foram influenciadas pelos níveis de zinco orgânico e cobre, assim como na função exercida por ambos no metabolismo animal. A contagem diferencial de leucócitos não demonstrou a influência dos minerais estudados nas taxas de leucócitos, entretanto foi observado que o zinco orgânico e cobre amenizam os efeitos do estresse em animais expostos ao desconforto térmico. Portanto foi observado que o nível de 50 mg de zinco orgânico influenciou significativamente em melhores parâmetros histomorfométricos para os órgãos duodeno e magno, para duodeno especificamente, as concentrações significativas foram 50Zn/3,5Cu, e para magno na concentração de 50Zn/5Cu. Sugere-se que o uso deambos os minerais amenizaram o estresse térmico, assim mantendo a saúde e bem estar animal.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7807
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9566_Luara Louzada Aguiar.pdf1.3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.