Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7809
Título: AVALIAÇÃO In Vitro da Sensibilidade do Microbioma Oral de Cães Labradores Retrievers Frente a Extratos Vegetais
Autor(es): AMORIM, T. C.
Orientador: ZANINI, M. S.
Coorientador: SEVERI, J. A.
Palavras-chave: Fitoquímica
Periodontite
Plantas medicinai
Data do documento: 28-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: AMORIM, T. C., AVALIAÇÃO In Vitro da Sensibilidade do Microbioma Oral de Cães Labradores Retrievers Frente a Extratos Vegetais
Resumo: O presente estudo teve como objetivo avaliar a atividade antimicrobiana in vitro dos extratos das espécies: Anacardium ocidentalis; Harpagophytum procumbens; Momordica charantia L.; Punica granatum; Psidium guajava L.; Stryphnodendron adstringens e Uncaria tomentosa, frente ao microbioma oral de 12 cães Labradores retriviers. Para isso, utilizaram-se extratos polares das amostras vegetais. Realizouse a análise fitoquímica qualitativa e quantitativa para determinação das principais classes de metabólitos presentes. Em seguida, determinou-se a concentração inibitória mínima dos extratos pelo método de difusão em disco em Brain Heart Infusion Agar, a partir de soluções das amostras vegetais nas concentrações de 250 mg/mL, 125 mg/mL, 62,5 mg/mL, 31,25 mg/mL, 5 mg/mL, aplicadas sobre discos de papel filtro. A seguir, os discos foram transferidos para placas de petri, com meio de cultura agar BHI semeadas com saliva dos 12 cães, contendo microbioma oral dos mesmos. Após 12 horas de incubação a 370C foram avaliados os halos de inibição resultante da ação dos extratos sobre o microbioma e comparados com os halos de inibição de disco de clorexidina 0,12% como controle. Para interpretação dos dados foi empregada a análise de variância seguida do teste de Tukey com nível de significância de 5%. O extrato de Punica granatum demonstrou maior halo de inibição nas concentrações 250 mg/mL e 125 mg/mL, enquanto a Psidium guajava apresentou maior halo de inibição na concentração de 250 mg/mL. Os extratos de Anacardium ocidentalis, Uncaria tomentosa, Stryphnodendron adstringens, Momordica charantia L, tiveram halos semelhantes aos halos do controle clorexidina 0.12%. Pode-se relacionar que a atividade antimicrobiana dos referidos extratos esteja associada à presença de compostos fenólicos, taninos condensados e flavonóides, cujas presenças foram confirmadas nos ensaios fitoquímicos. Os resultados obtidos demonstraram que o microbioma oral dos 12 cães, foram mais sensíveis aos extratos de Punica granatum e Psidium guajava 125mg/mL e 250 mg/mL, quando comparados ao controle clorexidina a 0,12%, reforçando a importância das plantas medicinais como recurso terapêutico e sua maplicabilidade na odontologia veterinária.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7809
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9925_THAYS DE CARVALHO AMORIM BOLZAN.pdf1.27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.