Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7845
Título: CARACTERIZAÇÃO Morfoagronômica e Molecular de Feijão Comum
Autor(es): FERNANDES, L. P. A.
Orientador: DALVI, L. P.
Palavras-chave: Banco de germoplasma
Diversidade
Leguminosa
Marcador mole
Data do documento: 31-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: FERNANDES, L. P. A., CARACTERIZAÇÃO Morfoagronômica e Molecular de Feijão Comum
Resumo: O feijoeiro (Phaseolus vulgaris) é uma leguminosa importante para a população mundial por ser fornecedora de proteínas. A modernização da agricultura têm provocado a perda de diversidade genética do feijoeiro. As atividades de coleta e caracterização do germoplasma permitem conhecer genótipos regionais e contribuem para minimizar a perda da diversidade genética. O objetivo deste trabalho foi caracterizar 20 genótipos de feijoeiro do banco de germoplasma do Departamento de Produção Vegetal do Centro de Ciências Agrárias e Engenharias da Universidade Federal do Espírito Santo, por meio de marcadores morfoagronômicos, convivência com trapoeraba e marcadores moleculares. Foram utilizados 5 genótipos comerciais e 15 regionais adquiridos com produtores familiares, no município de Alegre, Espírito Santo, região do Caparaó Capixaba. Foram realizadas análises morfoagronômicas, análise da convivência com a planta daninha Commelina diffusa e análises moleculares utilizando-se 9 iniciadores ISSR. Os resultados mostraram que não houve concordância completa entre os agrupamentos feitos através dos caracteres qualitativos e moleculares. Há significativa diversidade genética na amostra de genótipos de feijoeiro provenientes do município de Alegre, Espírito Santo, região do Caparaó Capixaba (regionais), mas entre os genótipos comerciais, a diversidade é relativamente estreita. As cultivares comerciais estudadas apresentaram pequena dissimilaridade entre si. A trapoeraba pode influenciar no desenvolvimento do feijoeiro, sendo que as cultivares podem apresentar comportamento diferente em relação à convivência. A caracterização morfoagronômica e molecular mostraram-se eficientes na diferenciação dos genótipos e para ambos, os acessos foram considerados distintos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7845
Aparece nas coleções:PPGGM - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10278_Dissertação Final Ludimila Pimenta Alves Fernades.pdf1.43 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.