Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7907
Título: O cloreto de tributilestanho desregula o eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal em diferentes níveis em ratas
Autor(es): Merlo, Eduardo
Orientador: Graceli, Jones Bernardes
Coorientador: Lima, Leandro Ceotto Freitas
Data do documento: 12-Set-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: O cloreto de tributilestanho desregula o eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal em diferentes níveis em ratas. 2017. 76 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Fisiológicas) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2017.
Resumo: O cloreto de tributilestanho (TBT) é um contaminante ambiental que é utilizado como biocida em tintas anti-incrustantes. Foi demonstrado que o TBT induz efeitos de desregulação endócrina. No entanto, os estudos que avaliam os efeitos do TBT no eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA) são especialmente raros. O presente estudo demonstra que a exposição ao TBT é criticamente responsável pela função imprópria do eixo HPA de mamíferos, bem como o desenvolvimento de morfologia anormal na glândula pituitária e adrenal. Ratas fêmeas foram tratadas com TBT e a morfofisiologia do eixo HPA foi avaliada. CRH alto, baixa expressão de ACTH e altos níveis plasmáticos de corticosterona foram detectados em ratos TBT. Além disso, o TBT aumenta a expressão da proteína iNOS no hipotálamo de ratos. Anormalidades morfofisiológicas, incluindo inflamação, um balanço redox celular alterado, apoptose e deposição de colágeno nas glândulas pituitária e adrenal, além de aumento na adiposidade e expressão proteica de PPARγ na adrenal, foram observadas em ratos TBT. Juntos, estes dados fornecem evidências in vivo de que TBT leva à dissociação funcional entre CRH, ACTH e corticosterona, que poderia ser associado a inflamação e aumento da expressão de iNOS no hipotálamo. Assim, o TBT exerce efeitos tóxicos em diferentes níveis na função do eixo HPA.
Tributyltin chloride (TBT) is an environmental contaminant that is used as a biocide in antifouling paints. TBT has been shown to induce effects of endocrine disruption. However, studies evaluating the effects of TBT on the hypothalamic-pituitary-adrenal (HPA) axis are especially rare. The present study demonstrates that exposure to TBT is critically responsible for the inappropriate function of the mammalian HPA axis, as well as the development of abnormal morphology in the pituitary and adrenal gland. Female rats were treated with TBT and the HPA axis morphophysiology was evaluated. High CRH, low ACTH expression and high plasma corticosterone levels were detected in TBT rats. In addition, TBT increases the expression of the iNOS protein in the rat hypothalamus. Morphophysiological abnormalities, including inflammation, altered cellular redox balance, apoptosis and collagen deposition in the pituitary and adrenal glands, in addition to increased adiposity and PPARγ protein expression in the adrenal, were observed in TBT rats. Together, these data provide in vivo evidence that TBT leads to functional dissociation between CRH, ACTH and orticosterone, which could be associated with inflammation and increased iNOS expression in the hypothalamus. Thus, TBT exerts toxic effects at different levels on HPA axis function.
Por
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7907
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11403_Dissertação Eduardo Merlo20171017-105644.pdf3.2 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.