Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7911
Título: Avaliação da deposição de placa aterosclerótica e disfunção vascular em aorta de camundongos ApoE-/- após exposição crônica ao cádmio
Autor(es): Oliveira, Thiago Fernandes de
Orientador: Padilha, Alessandra Simão
Coorientador: Batista, Priscila Rossi de
Data do documento: 12-Abr-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: OLIVEIRA, Thiago Fernandes de. Avaliação da deposição de placa aterosclerótica e disfunção vascular em aorta de camundongos ApoE-/- após exposição crônica ao cádmio. 87 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Fisiológicas) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2018.
Resumo: Introdução: A exposição ao cádmio está relacionada com doenças cardiovasculares, incluindo hipertensão e aterosclerose, provavelmente vinculadas ao aumento do estresse oxidativo induzido por esse metal. Objetivo: o presente estudo investigou se a exposição ao cádmio poderia acelerar a formação de placa de aterosclerose e concomitantemente promover disfunção endotelial em aorta, além de aumentar o estresse oxidativo em camundongos knockout para a lipoproteína E (ApoE-/-). Métodos: os experimentos foram realizados com camundongos ApoE-/- e com C57BL/6 machos com 14 semana de idade, que receberam cloreto de cádmio (CdCl2 100 mg / L em água potável durante 28 dias) ou veículo (água destilada). Após a exposição ao metal foi realizada a dosagem do colesterol, análise da reatividade vascular à fenilefrina, à acetilcolina e ao nitroprussiato de sódio em aorta isolada. As células da medula óssea foram isoladas para avaliar a produção de óxido nítrico e espécies reativas de oxigênio e nitrogênio e no arco aórtico foi mensurada a placa aterosclerótica. Resultado: Camundongos ApoE-/- expostos ao cádmio apresentaram níveis mais elevados de colesterol do que os não expostos. A exposição ao cádmio diminuiu a resposta vasodilatadora à acetilcolina do anel aórtico em camundongos ApoE-/-, embora não tenham sido observadas alterações nas respostas à fenilefrina ou ao nitroprussiato de sódio. O L-NAME reduziu a resposta vasodilatadora à acetilcolina, mas este efeito foi menor em camundongos ApoE-/- tratados com cádmio, sugerindo uma redução na biodisponibilidade do óxido nítrico neste grupo experimental. Além disso, nas células hematopoiéticas, o cádmio diminuiu os níveis citoplasmáticos de óxido nítrico e aumentou ânion superóxido, peróxido de hidrogênio e peroxinitrito em camundongos ApoE-/- expostos ao cádmio. A análise morfológica mostrou que a exposição ao cádmio aumentou a deposição de placa na aorta em aproximadamente 3 vezes comparados aos animais ApoE-/- não expostos ao metal. Conclusão: nossos resultados sugerem que a exposição ao cádmio induz disfunção endotelial em camundongos ApoE-/-. Além disso, o cádmio aumentou os níveis de colesterol total, o que pode justificar o desenvolvimento de aterosclerose na aorta de camundongos ApoE-/-. Nossos achados sustentam a hipótese de que a exposição ao cádmio pode aumentar o risco de aterosclerose.
Introduction: Cadmium exposure is related to cardiovascular diseases, including hypertension and atherosclerosis, which are linked to oxidative stress induced by this metal. Objective: the present study investigated whether the exposure to cadmium promotes the formation of atherosclerotic plaque and promotes endothelial dysfunction in the aorta, in addition to oxidative stress in knockout mice for lipoprotein E (ApoE-/- ). Methods: Experiments were performed on 14 week-old male C57BL / 6 and ApoE-/- mice treated with cadmium chloride (100 mg / L CdCl2 in drinking water for 28 days) or vehicle (distilled water). After exposure to the metal a cholesterol dosage was made and vascular reactivity in response to phenylephrine, acetylcholine or sodium nitroprusside were analysed in the isolated aorta. Bone marrow cells were isolated to evaluate the production of nitric oxide and reactive species of oxygen and nitrogen and the atherosclerotic plaque in the aortic arch was measured.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7911
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12021_Dissertação Thiago Fernandes de Oliveira.pdf1.26 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.