Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7920
Título: Atenuação do reflexo Bezold-Jarisch após tratamento crônico com doses suprafisiológicas de decanoato de nandrolona em ratos sedentários
Autor(es): Medeiros, Ana Raquel Santos de
Orientador: Bissoli, Nazaré Souza
Data do documento: 27-Set-2007
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MEDEIROS, Ana Raquel Santos de. Atenuação do reflexo Bezold-Jarisch após tratamento crônico com doses suprafisiológicas de decanoato de nandrolona em ratos sedentários. 2007. 74 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Fisiológicas) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2007.
Resumo: Os esteróides anabólicos androgênicos (EAA) são utilizados em diversas condições clínicas. Entretanto, o mau uso do EAA é comum e não está limitado a atletas profissionais, mas a maioria do abuso por EAA ocorre entre atletas amadores e recreacionais e, até não atletas. Objetivo: investigar a influência do tratamento com EAA no controle da freqüência cardíaca (FC) mediada pelo reflexo Bezold-Jarisch (RBJ) e, se esse tratamento induz hipertrofia cardíaca e efeitos anabólicos nos ratos. Métodos: ratos machos foram tratados com decanoato de nandrolona (DN; 10 mg/kg peso corporal/8 semanas; DECA) ou grupo controle (CON; veículo). Depois de oito semanas o RBJ foi avaliado pela resposta bradicárdica produzida pela administração de serotonina (2 - 32 g/kg). A pressão arterial média (PAM) foi avaliada e a hipertrofia cardíaca foi determinada pelo peso ventricular esquerdo ou direito/peso corporal (VE/PC; VD/PC, respectivamente). A quantidade de proteína corporal total dos animais foi realizada. Resultados: tratamento com DN elevou a PAM dos animais DECA comparado ao grupo controle (CON = 99 ± 1; DECA = 109 ± 2 mmHg; p<0.01). Não houve alteração na média basal da FC nos animais DECA (CON = 356 ± 13; DECA = 367 ± 11 bpm). A razão VE/PC e VD/PC indicou hipertrofia significativa no VE e VD nos animais DECA (CON = 1.86 ± 0.04, DECA = 2.17 ± 0.04, p<0.01; CON = 0.42 ± 0.02, DECA = 0.53 ± 0.03 mg.g-1, p<0.05; respectivamente). O teor de proteína corporal total foi maior no grupo DECA comparados com os ratos controle (CON=18.2 ± 1%, DECA = 28.0 ± 1%; p<0.01). Nas duas últimas doses de serotonina o controle RBJ pela FC foi significativamente prejudicado nos ratos DECA (CON = -61 ± 4% e -76 ± 3%; DECA = -47 ± 4% e -66 ± 3%; p<0.01 e p<0.05, respectivamente). Conclusão: o tratamento de oito semanas com DN induz efeito anabólico, hipertrofia cardíaca e aumento da PAM nos ratos DECA. O tratamento reduziu a sensibilidade do controle RBJ mediado pela bradicardia que pode ser explicada pela presença da hipertrofia cardíaca ou aumento da PAM nos animais DECA.
While there clinical applications of anabolic-androgenic steroids (AAS), the misuse of AAS is widespread and is not limited to competitive athletes but the majority of AAS abusers are noncompetitive recreational bodybuilders and even nonathletes. Objective: we investigated the influence of treatment with an AAS on the BezoldJarisch reflex (BJR) control of heart rate (HR) and whether this treatment induced cardiac hypertrophy and anabolic effects in rats.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7920
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3121_Dissertação Ana Raquel S. Medeiros.pdf417 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.