Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7930
Título: Desempenho contrátil do ventrículo direito 7 dias após infarto em ratos com e sem sinais de insuficiência cardíaca.
Autor(es): AREAS, G. P. T.
Orientador: STEFANON, I.
Data do documento: 26-Ago-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: AREAS, G. P. T., Desempenho contrátil do ventrículo direito 7 dias após infarto em ratos com e sem sinais de insuficiência cardíaca.
Resumo: Estudos realizados em nosso laboratório demonstraram que o desempenho cardíaco de ratos, com mesma área de cicatriz, aos 30 e 60 dias após infarto agudo do miocárdio (IAM), depende da presença ou não de sinais de insuficiência cardíaca (IC). Considerando esta dicotomia funcional identificada na fase crônica, o objetivo deste estudo foi avaliar a contratilidade do ventrículo direito (VD) em uma fase precoce (7 dias) após IAM. Ratos Wistar (200 230 g) foram divididos em 3 grupos: controle (SHAM), infartado sem sinais de IC (INF) e infartado com sinais de IC (IC). Os corações foram isolados e nutridos com solução de Krebs a 35oC, pH 7,35 usando a técnica de Langendorff. A contratilidade do VD foi avaliada através medida das pressões intraventriculares direita e de sua primeira derivada temporal (dP/dt), frente a: curva estiramento-tensão (0 até 30 mmHg), dose única de angiotensina I (ANG I), angiotensina II (ANG II), isoproterenol e concentração crescente de cálcio (0,62 a 3,5 mM). A análise hemodinâmica evidenciou um aumento das pressões sistólica (PSVD) e diastólica final (PDfVD) do VD no grupo IC comparado aos grupos INF e SHAM. (PSVD; SHAM=29±2,2; INF=28±2,2; IC=40±2,3*# mmHg; PDfVD: SHAM=1,13±0,2; INF=1,33±0,3; IC=2,2±1,2*#mmHg; dP/dt+ VD: SHAM=971±191; IC=1915±210* mmHg/s). No ventrículo esquerdo (VE), houve diferença nas pressões intraventriculares entre o grupo INF e IC (PSVE: SHAM=104±1,58; INF=92±1,17*; IC=95±2,9* mmHg; PDfVE: SHAM=3,35±0,9; INF=3,6±0,9; IC=18±1,5* mmHg, dP/dt- VE(SHAM=5563±353 INF=4330±316* mmHg/s). Os grupos apresentaram a mesma área de cicatriz. O grupo IC apresentou redução da contratilidade para todos os parâmetros analisados, enquanto o grupo INF apresentou alteração somente na curva estiramento-tensão. Entretanto, ANG I e ANG II não promoveram nenhum efeito inotrópico nos grupos estudados. Podemos concluir que a função de bomba do VD, in vivo, esta preservada no grupo INF e exacerbada no grupo IC. Por outro lado, a análise do VD, na preparação de coração isolado, confirmou a manutenção da contratilidade do grupo INF, e evidenciou um prejuízo no grupo IC. No grupo IC as respostas inotrópicas ao Ca2+ e β-adrenérgica estavam prejudicadas sem modificação na resposta inotrópica a ANG II. Estes resultados demonstram uma precocidade da dicotomia funcional em ratos após IAM com mesma área de infarto.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7930
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3465_Dissertação Guilherme Peixoto Tinoco Arêas.pdf757.27 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.