Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7963
Título: Influência do dimorfismo sexual e da enzima conversora de angiotensina no equilíbrio de citocinas inflamatórias em ratos espontaneamente hipertensos
Autor(es): DALPIAZ, P. L. M.
Orientador: BISSOLI, N. S.
Coorientador: Margareth Ribeiro Moyses
Data do documento: 16-Dez-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: DALPIAZ, P. L. M., Influência do dimorfismo sexual e da enzima conversora de angiotensina no equilíbrio de citocinas inflamatórias em ratos espontaneamente hipertensos
Resumo: RESUMO A Influência dos Hormônios Sexuais no Balanço entre as Citocinas Pró-inflamatórias e Anti-Inflamatórias em Machos e Fêmeas SHR, Após o Tratamento com Enalapril. Introdução: A angiotensina II, peptídeo formado a partir da ação da enzima conversora da angiotensina (ECA) sobre a angiotensina I, é um dos principais mediadores do sistema renina-angiotensina (SRA) e além de ter efeitos hemodinâmicos, está envolvida em eventos chaves do processo inflamatório. A utilização dos inibidores da ECA, além de benefícios hemodinâmicos, está associado a efeitos antiinflamatórios, entretanto, ainda não está claro se os IECAs possuem ação benéfica sobre o equilíbrio entre as citocinas pró e antiinflamatórias e se hormônios podem interferir nesta relação. Assim, este estudo foi desenhado para investigar em ratos SHR, machos e fêmeas, castrados e não castrados, o potencial benéfico dos inibidores da ECA nos níveis séricos dos biomarcadores inflamatórios, IL-10, IL-6, e TNF-&#945;, uma vez que estas citocinas desempenham papéis importantes na patogênese de doenças inflamatórias. Objetivo: Avaliar a influência do gênero no efeito do enalapril sobre os níveis séricos das citocinas pró-inflamatórias (IL-6 e TNF-&#945;) e antiinflamatória (IL-10) em ratos SHR. Metodologia: Ratos SHR, adultos, ambos os sexos, com 12 semanas, peso de 150 ± 8 g (fêmeas) e 230 ± 10g (machos), foram separados em 8 grupos experimentais (n=7) sendo: Fêmeas e Machos 1) SHAM + tratamento com veiculo, 2) SHAM + tratamento com Enalapril, 3)Castração + tratamento com Enalapril, 4)Castração + tratamento com veiculo. O tratamento por gavagem com Maleato de Enalapril (10mg/Kg/dia), foi iniciado após 21 dias da castração e teve duração de 4 semanas. Os animais do grupo Sham foram submetidos à cirurgia fictícia e os animais do grupo castrado, sofreram ovariectomia e orquidectomia bilateral, machos e fêmeas respectivamente. Foram analisadas a atividade da ECA plasmática as citocinas IL-10, IL-6, e TNF-&#945;. Nivel de significância: p<0,05. Resultados: O enalapril reduziu e igualou a PAS e a atividade da ECA em todos os grupos tratados, observamos dimorfismo sexual nos níveis plasmáticos de IL-10, TNF-&#945; e IL-6 nos grupos sham, com valores maiores nas fêmeas. A retirada dos hormônios sexuais fez desaparecerem a diferença entre machos e fêmeas em relação ao citocinas inflamatórias e inverteu o padrão de resposta, ou seja, os machos tiveram aumento e as fêmeas redução de IL-10. Nos machos tanto a castração quanto o tratamento com enalapril aumentaram a IL-10 e reduziram a ECA. O tratamento com enalapril aumentou a IL-10 em todos os grupos tratados, dessa forma melhorou o balanço pró e antiinflamatório, independente do gênero. Conclusão: A neutralização das ações da angiotensina II por inibidores da ECA em SHR pode exercer efeitos antiinflamatórios e anti-hipertensivos, independentemente do sexo, mas dependente dos hormônios sexuais para reduzir citocinas pró-inflamatórias. Palavras-chave: Citocinas, dimorfismo sexual, enalapril, inflamação, ECA.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7963
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5252_Dissertação Polyana L. M. Dalpiaz.pdf1.1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.