Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7968
Título: Estimulação epidural de corrente contínua de baixa intensidade sobre o córtex pré-frontal medial esquerdo: Novo método de modulação da memória operacional em ratos
Autor(es): CUSTODIO, J. C. S.
Orientador: NAKAMURA-PALACIOS, E. M.
Data do documento: 15-Fev-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CUSTODIO, J. C. S., Estimulação epidural de corrente contínua de baixa intensidade sobre o córtex pré-frontal medial esquerdo: Novo método de modulação da memória operacional em ratos
Resumo: O córtex pré-frontal (CPF) é a região mais complexa e altamente desenvolvida das regiões neocorticais do cérebro humano, sendo considerado o córtex de associação do lobo frontal. O CPF pode ser considerado como um substrato cortical chave dos processos mentais de níveís superiores, gerenciando todos os processos necessários para objetivos de curto ou longo prazo, por regular o comportamento imediato e planejar o comportamento futuro exercendo um controle sobre quais informações são relevantes e precisam ser utilizadas e excluindo informações não relevantes para um determinado objetivo, ou seja, gerenciando o processamento da memória operacional. Estudos vêm sendo realizados no intuito de modular a excitabilidade do CPF através da utilização de técnicas de estimulação eletrica de baixa intensidade com o objetivo de tratar diversas patologias e melhorar determinadas funções cognitivas. Técnicas de neuroimagem e mapeamento cerebral vêm revelando dados positivos e mostrando que a estimulação é capaz de modular a função cortical do cérebro humano induzindo mudanças prolongadas, mas reversíveis, da excitabilidade cortical. O objetivo deste estudo foi desenvolver um novo método de estimulação cerebral por corrente contínua de baixa intensidade que ofereça uma maior focalidade de estimulação e uma menor perda de corrente através de um protocolo de estimulação epidural. Ratos wistar machos (n=23; 250 - 300 g) previamente treinados no labirinto radial de 8 braços, com eletrodos implantados sobre o CPFm, foram submetidos a estimulação epidural por corrente contínua (eDCS) de 400 &#956;A aplicadas por 11 minutos antes das sessões de testes de retardo no labirinto radial de 8 braços. Os animais desempenharam tarefas com retardo de 1 h, 4 h ou 10 h (memória operacional de curso prolongado). Os animais submetidos a eDCS apresentaram significativamente um menor número de erros quando comparados aos animais sham após os intervalos de retardo de 1 hora (eDCS 1,22 ± 0,22 vs Sham 2,78 ± 0.49, n = 18, p = 0,01), 4 horas (eDCS 0,89 ± 0,26 vs Sham 3,56 ± 0.29, n = 18, p < 0,0001) e 10 horas (eDCS 2,00 ± 0,26 vs Sham 3,71 ± 0,15, n = 16, p < 0,0001). Esses resultados demonstram que a eDCS aplicada sobre o CPFm esquerdo melhorou significativamente o desempenho de tarefas com retardos bastante prolongados no labirinto radial de 8 braços, e sugerem que a estimulação por corrente contínua epidural sobre o CPFm facilita o processamento da memória operacional espacial de longa duração.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7968
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5556_Dissertação Juliana Cardoso de Souza Custódio.pdf8.84 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.