Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7981
Título: Avaliação de biomarcadores inflamatórios, dor e qualidade de vida em pacientes com câncer de cabeça e pescoço antes da terapia antineoplásica
Autor(es): OLIVEIRA, K. G.
Orientador: BISSOLI, N. S.
Coorientador: GOUVEA, S. A.
Data do documento: 17-Abr-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: OLIVEIRA, K. G., Avaliação de biomarcadores inflamatórios, dor e qualidade de vida em pacientes com câncer de cabeça e pescoço antes da terapia antineoplásica
Resumo: A dor é um sintoma comum em pacientes com câncer, inclusive aqueles com câncer de cabeça e pescoço, e pode afetar funções físicas, estados emocionais e a qualidade de vida dos pacientes (QV). O câncer de cabeça e pescoço é o sexto tipo de câncer mais comum em todo o mundo, representando cerca de 6% dos casos de câncer. Sendo assim, o objetivo do nosso estudo foi avaliar o impacto da dor na QV dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço e a relação entre a dor, a citocina pró-inflamatória fator de necrose tumoral alfa (TNF&#945;) e proteína C reativa (PCR). Foram incluídos 127 pacientes com diagnóstico confirmado por exame histopatológico de carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço que não tinham iniciado nenhum tratamento antineoplásico. E ainda, dados clínico-epidemiológicos como estadiamento e localização do tumor, história do consumo de álcool e uso do tabaco, além das variáveis gênero e idade. A dor foi avaliada pelo Inventário Breve de Dor (BPI), e a qualidade de vida pelos questionários da European Organization for Research and Treatment of Cancer Quality of Life-core 30 (EORTC QLQ-C30) e o The Quality of Life Questionnaire Head and Neck Cancer Module (QLQ H&N-35). O questionário EORTC QLQ-C30 mostrou que os pacientes em estádios iniciais do tumor tiveram melhores escores nas escalas de funcionamento e, ao contrário, os pacientes em estádios avançados do tumor mostraram grandes prejuízos nas escalas de sintomas. No questionário QLQ-H&N35 os pacientes em estádios avançados tiveram grande prejuízo na escala de sintomas. O grupo de pacientes com dor moderada a intensa mostrou grande prejuízo na escala de sintomas. O nível de TNF&#61537; (pg/mL) nos pacientes com dor (12,85 ± 1,7) foi maior quando comparado ao grupo sem dor (11,53 ± 2,3) (p < 0,05) e controle (11,1 ± 1,4) (p < 0,05). O nível de PCR (mg/L) nos pacientes com dor (11,25 ± 8,3) também mostrou-se maior do que no grupo de pacientes sem dor (6,93 ± 3,6) (p < 0,01) e controle (4,77 ± 2,2) (p < 0,05). Esses biomarcadores podem ter grande importância na dor dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço podendo futuramente serem alvos para novos fármacos e resultar em melhora do manejo da dor e da QV desses pacientes. Palavras-Chave: Câncer de cabeça e pescoço, dor, TNF&#61537;, PCR, sintomas, qualidade de vida.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7981
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6454_.pdf2.34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.