Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7992
Título: Tratamento por 15 dias com Tributilestanho Diminui a Reatividade Vascular em Anéis Isolados de Aorta de Ratas
Autor(es): RODRIGUES, S. M. L.
Orientador: STEFANON, I.
Data do documento: 26-Mai-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: RODRIGUES, S. M. L., Tratamento por 15 dias com Tributilestanho Diminui a Reatividade Vascular em Anéis Isolados de Aorta de Ratas
Resumo: Os compostos triorganoestânicos, como o tributilestanho (TBT) são utilizados em tintas antiincrustantes por empresas marítimas, prejudicando o ecossistema marinho. O TBT inibe a aromatase, provocando o desenvolvimento do imposex que é a masculinização de fêmeas de moluscos. O estrogênio confere proteção ao sistema cardiovascular, atuando nos receptores de estrogênio presentes no endotélio e no músculo liso vascular. Neste estudo avaliamos os efeitos da exposição por 15 dias ao TBT (100 ng/kg, via oral) sobre a reatividade vascular à fenilefrina (FE) em anéis isolados de aorta de ratas Wistar (n=10, 230-250 g), divididas em grupos CONT (não tratado) e TBT. Anéis isolados de aorta, com e sem endotélio, foram utilizados para avaliação da reatividade vascular à FE (doses cumulativas 10-10 10-4 M). Os dados foram expressos como erro padrão da média (±EPM) da resposta máxima (Rmax) e sensibilidade (pD2) foram analisados por teste t de Student (não-pareado), as diferenças foram consideradas significantes quando p&#8804;0,05. Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações Os animais TBT apresentaram redução nas concentrações plasmáticasplasmáticasplasmáticasplasmáticas plasmáticasplasmáticas plasmáticas plasmáticas de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio de estrogênio (CONT CONT: 47,2± 7 pg/mL vs TBT: 32,3± 4,3* pg/mL, *p<0,05) e aumento nas concentrações plasmáticas de concentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas de concentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas de concentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas de concentrações plasmáticas de concentrações plasmáticas de concentrações plasmáticas deconcentrações plasmáticas de progesterona (CONT: 4,0 ± 0,7 ng/mL TBT: 7,0 ± 1,2* ng/mL, *p<0,05). A exposição ao TBT por 15 dias diminuiu a espessura e a área vascular dos anéis de aorta (CONT: 0,46 ± 0,06 vs. TBT: 0,19 ± 0,04* &#956;m; CONT: 361,3 ± 27,8 vs TBT: 241,8 ± 11,2* &#956;m2 × 103, *p<0,01, respectivamente). O TBT aumentou a deposição de colágeno nos anéis aórticos (CONT: 7,2 ± 1,0 vs TBT: 24,8 ± 0,9* %, *p<0,05). A intensidade da fluorescência, produzida pela oxidação do dihidroetideo, foi maior no grupo TBT indicando um aumento na produção de O2- vs CONT, *p<0,01. A expressão da proteína &#593;lfa actina de músculo liso reduziu nos anéis que sofreram exposição ao TBT (CONT: 1,00 ± 0,03 vs TBT: 0,67 ± 0,06*, *p<0,05). O tratamento com TBT reduziu a Rmax à FE (CONT: 143,4 ± 6,1 vs TBT: 119,1 ± 8,5* % de contração ao KCl, *p<0,05). A remoção do endotélio promoveu resposta constritora maior no TBT (CONT: 152,6 ± 8,27 vs TBT: 194,7 ± 17,98* % de contração ao KCl, *p<0,05. A Rmax obtida durante à incubação com L-NAME foi maior no TBT (CONT: 139,9 ± 12,15 vs TBT: 150,9 ± 6,85* % de contração ao KCl *p<0,05). O bloqueio dos canais para K+ promoveu uma resposta de maior intensidade nos animais TBT do que nos CONT, comprovado pela dAUC (área sobre a curva) (CONT: 27,35 ± 6,25 vs TBT: 72,9 ± 14,10* % de contração ao KCl, *p<0,05). A inibição da NADPH oxidase com apocinina reduziu a resposta contrátil a FE em ambos os grupos, porém no grupo TBT a redução foi maior (dAUC: CONT: -52,7 ± 5,2 vs TBT: -68,1 ± 4,5* de contração ao KCl, *p<0,05). No grupo TBT a sensibilidade ao nitroprussiato de sódio foi maior do que no CONT (pD2: -7,76 ± 0,00, vs TBT: -7,43 ± 0,14*, *p<0,05). O grupo TBT apresentou aumento tanto da sensibilidade como da resposta máxima à acetilcolina (CONT: pD2: -6,07 ± 0,01 vs TBT: -5,62 ± 0,02*; Rmáx: CONT: -105,3 ± 0,15 vs TBT: -99,17 ± 1,09*, *p<0,05). Em conclusão, o tratamento de ratas com TBT durante 15 dias modificou a morfologia e reduziu a reatividade vascular à FE nos anéis isolados de aorta de ratas através de mecanismos dependentes da biodisponibilidade de NO, dos canais para K+ e aumento do estresse oxidativo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7992
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7791_Dissertação Samya Mere Lima Rodrigues.pdf2.38 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.