Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8063
Título: Preditores do ganho de aptidão cardiorrespiratória em jovens saudáveis: Participação da massa ventricular esquerda
Autor(es): SANTANNA, M. L.
Orientador: MILL, J. G.
Data do documento: 13-Mar-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SANTANNA, M. L., Preditores do ganho de aptidão cardiorrespiratória em jovens saudáveis: Participação da massa ventricular esquerda
Resumo: Introdução: A aptidão cardiorrespiratória (ACR) é um forte e independente preditor de morbidade e mortalidade cardiovascular. Embora a ACR refletida a capacidade global dos sistemas cardiovascular e respiratório de fornecer oxigênio para o corpo durante o exercício prolongado, a relação entre o ganho de aptidão e estrutura cardíaca foi ainda pouco investigada. Objetivo: Nós avaliamos a influência da massa e função ventricular esquerda pela ecocardiografia (Eco) sobre a ACR, ganho avaliado por ΔVO2max obtido após 16 semanas de treinamento aeróbio aplicado a um grupo saudável de homens e mulheres jovens. Metodologia: A ACR foi avaliada pelo VO2max medido pela ergoespirometria e Eco transtorácico. Os dados foram obtidos em 89 indivíduos saudáveis (73 homens e 16 mulheres, idade = 23 ± 3 anos), antes e após 16 semanas de treinamento aeróbio. Preditores de ΔVO2max foram obtidos por análise uni e multivariada. Resultados: O ΔVO2max foi associado com o gênero e medidas iniciais de VO2max (VO2maxi) (r = - 0,39) e do índice de massa ventricular esquerda (IMVEi) (r = 0,27). Os homens apresentaram maior ΔVO2max que as mulheres, os indivíduos que apresentaram valores mais baixos de VO2maxi e maiores valores de IMVEi conquistaram maior ΔVO2max após o treinamento aeróbico. A análise de regressão linear múltipla revelou que a ΔVO2max pode ser modelado por sexo, ACR prévia e IMVEi, explicando 39% da variação de ΔVO2max. Na análise por sexo, o VO2maxi e o IMVEi determinaram 36% da variação do ΔVO2max dos homens, e nas mulheres os preditores observados foram VO2maxi e o volume sistólico do ventrículo esquerdo (VSVEi), representando 50% de determinação do ganho de VO2max. Conclusão: Nós concluímos que a massa de ventrículo esquerdo é preditora do ganho de aptidão cardiorrespiratória em jovens saudáveis. A resposta ao treinamento de endurance está associada a um ventrículo esquerdo fisiologicamente maior em homens e com volume sistólico maior em mulheres. PALAVRAS-CHAVE: Aptidão Cardiorrespiratória; Preditores; Consumo Máximo de oxigênio; Massa Ventricular Esquerda.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8063
Aparece nas coleções:PPGCF - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7604_Tese Marcela Lima Sant’Anna.pdf1.28 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.