Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8075
Título: Efeitos da modulação nicotínica sobre a neuroplasticidade glutamatérgica em humanos
Autor(es): LUGON, M. M. V.
Orientador: NAKAMURA-PALACIOS, E. M.
Data do documento: 1-Jul-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LUGON, M. M. V., Efeitos da modulação nicotínica sobre a neuroplasticidade glutamatérgica em humanos
Resumo: A nicotina (NIC) altera as funções cognitivas modulando a neuroplasticidade e a excitabilidade cortical em animais e humanos. Como recentemente mostrado, a nicotina não apenas estabiliza, mas também influencia a formação da plasticidade glutamatérgica no córtex cerebral humano. Acredita-se que o efeito da NIC na plasticidade seja primariamente determinado pela ativação dos receptores nicotínicos permeáveis aos íons cálcio. A plasticidade glutamatérgica, que é cálcio-dependente, é provavelmente modulada pelo influxo de cálcio gerado pela ativação de receptores nicotínicos neuronais. Nós testamos essa hipótese na plasticidade de longo prazo induzida pela estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC), a qual é abolida por nicotina em indivíduos não fumantes e saudáveis, possivelmente devido a um sobrefluxo celular de cálcio. Nós aplicamos ETCC anódica em 13 indivíduos não fumantes, combinada com adesivos contendo 15 mg de nicotina e um bloqueador de receptor N-metil-D-aspartato (NMDAR), o dextrometorfano (DMO), em 3 diferentes doses (50, 100 and 150 mg) ou placebo. A excitabilidade corticoespinhal foi monitorada pelas amplitudes dos potenciais motores evocados (MEP) induzidos pela estimulação magnética transcraniana (EMT) até 36 h após a indução da plasticidade. A NIC suprimiu o aumento da excitabilidade do córtex motor induzido por ETCC anódica, que foi, entretanto, restituída sob a administração da dosagem média de DMO. Em contraste, a baixa dosagem de DMO não afetou o efeito da nicotina na plasticidade induzida por ETCC e a dose mais alta de DMO aboliu a plasticidade. Com a administraçao de apenas DMO, a dose mais baixa não teve efeito, mas as doses médias e altas aboliram a plasticidade induzida pela ETCC. Esses resultados aprimoraram nosso conhecimento sobre o sugerido impacto da nicotina, dependente de cálcio, na plasticidade e pode ser relevante para o desenvolvimento de novos tratamentos nicotínicos para a disfunção cognitiva. Palavras-chave: dextrometorfano, estimulação transcraniana por corrente contínua, neuroplasticidade, nicotina, receptores nicotínicos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8075
Aparece nas coleções:PPGCF - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9118_Tese Marcelo Di Marcello Valladão Lugon.pdf1.92 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.