Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8112
Título: Uso do alendronato de sódio tópico associado ao Bio-Oss® no reparo de defeitos ósseos em calvária de ratos - estudo microtomográfico
Autor(es): Weigert, Natália Marreco
Orientador: Silva, Daniela Nascimento
Palavras-chave: Osso
Alendronato
Substitutos Ósseos
Microtomografia por Raio-X
Rat
Data do documento: 8-Jul-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: WEIGERT, Natália Marreco. Uso do alendronato de sódio tópico associado ao Bio-Oss® no reparo de defeitos ósseos em calvária de ratos - estudo microtomográfico. 2016. 66 f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica) - Universidade Federal do Espirito Santo, Centro de Ciências da Saúde.
Resumo: Introdução: O alendronato de sódio (ALN) tem demostrado um efeito anabólico no reparo ósseo quando associado aos enxertos provenientes de osso bovino liofilizado, porém a forma de administração e a concentração ainda são objetos de investigação. Objetivo: Esta pesquisa avaliou os efeitos do uso tópico do ALN a 0,5% isolado ou em associação ao Bio-Oss® sobre o reparo ósseo dos defeitos confeccionados em calvária de ratos, por meio de imagens microtomográficas. Metodologia: Duas cavidades (direita e esquerda) de 5mm de diâmetro foram confeccionadas na calvária de 18 ratos Wistar, totalizando 36 defeitos ósseos, preenchidos de acordo com cada grupo (n=9): grupo A (GA) = ALN 0,5% veiculado em esponja de gelatina; grupo B (GB) = Bio-Oss®; grupo AB (GAB) = Bio-Oss® embebido em ALN 0,5%; grupo controle (GC) = coágulo sanguíneo. Os animais foram eutanasiados aos 90 dias de pós-operatório. Os espécimes foram submetidos ao escaneamento por meio da microtomografia computadorizada (micro-CT), sendo analisados os parâmetros tridimensionais de qualidade (volume tecidual total, densidade volumétrica e volume ósseo) e microarquitetura óssea (número de trabéculas ósseas, espessura trabecular e espaço entre as trabéculas ósseas). Para comparação entre os grupos, foi aplicado o teste de Tukey (p ≤ 0,05). Resultados: O GB apresentou volume ósseo (12,74 ± 1,77 mm3) estatisticamente maior que o GC (8,99 ± 2,58 mm3; p=0,016). O GAB apresentou número de trabéculas ósseas (0,97 ± 0,28 mm-1), significativamente maior que os grupos GA e GC (0,64 ± 0,14 mm-1 e 0,65 ± 0,14 mm-1, respectivamente; p=0,03). O GA mostrou-se com maior espessura trabecular (0,58 ± 0,09 mm) e estatisticamente diferente do GAB (0,45 ± 0,08 mm; p=0,017). Não houve diferença significativa entre os grupos quanto ao volume tecidual total, densidade volumétrica do osso e espaçamento entre as trabéculas ósseas. Conclusão: O ALN 0,5% isoladamente promoveu trabéculas ósseas em menor número, porém mais espessas do que quando associada ao Bio-Oss®. A adição do ALN 0,5% ao Bio-Oss® não alterou o espaçamento entre as trabéculas e os parâmetros de qualidade óssea obtidos pela micro-CT.
Introduction: Sodium alendronate (ALN) have demonstrated an anabolic effect on bone healing when associated with grafts from lyophilized bovine bone, but the administration procedures and concentration are still under investigation. Objective: This study evaluated the effects of topical use of 0.5% ALN, isolated or in association with Bio-Oss®, in repair of rat calvaria bone defects, through micro tomographic images (micro-CT). Methodology: Two 5 mm diameter cavities (right and left) were made on 18 Wistar rat’s skulls, totaling 36 bone defects filled according to each group (n = 9): Group A (GA) = 0.5% ALN placed with gelatin sponge; group B (GB) = Bio-Oss®; group AB (GAB) = Bio-Oss® blended 0.5% ALN; control group (CG) = blood clot. The animals were euthanized at 90 days postoperatively. The specimens were subjected to scanning by micro-CT. The three-dimensional quality parameters (total tissue volume, volume density and bone volume) and bone microarchitecture (number of trabecular bone, trabecular thickness and space between trabecular bone) were analyzed. To compare the groups, the Tukey test was applied (p ≤ 0.05). Results: The GB group showed statistically higher bone volume (12.74 ± 1.77 mm3 ) than the control group (8.99 ± 2.58 mm3 ; p = 0.016). GAB group presented significantly higher number of bone trabeculae (0.97 ± 0.28 mm-1) than GA and GC groups (0.64 ± 0.14 mm-1 and 0.65 ± 0.14 mm-1,respectively; p = 0.03). GA group shown more trabecular thickness (0.58 ± 0.09 mm) and statistically different than GAB group (0.45 ± 0.08 mm; p = 0.017). There was no significant difference between the groups regarding the total tissue volume, volumetric bone density and the spacing of the trabecular bone. Conclusion: 0.5% ALN isolated promoted fewer trabecular bone, but them were thicker when associated with Bio-Oss®. Add 0.5% ALN in Bio-Oss® did not modify the spacing between the bone trabeculae and the quality parameters obtained by microCT.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8112
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.