Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8114
Título: Análise da Remodelação Tecidual e da Expressão do MMP-9 Durante a Erupção Dentária
Autor(es): Lima, Nayra de Souza Carvalho
Orientador: Coburn, Karla Loureiro Almeida
Coorientador: Souza, Letícia Nogueira da Gama de
Palavras-chave: Erupção dentária
Reabsorção óssea
Osteoclastos
Osteogênes
Data do documento: 19-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LIMA, Nayra de Souza Carvalho. Análise da remodelação tecidual e da expressão de MMP-9 durante a erupção dentária. 2016. 49 f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências da Saúde.
Resumo: A formação dos dentes resulta da interação entre o epitélio oral e do ectomesênquima subjacente. Como o desenvolvimento destes elementos, ossificação e remodelação do tecido ocorre ao seu redor, de modo que eles são cercados por uma cripta óssea. A erupção do dente é um processo complexo que depende da liberação de várias moléculas de sinalização e fatores de crescimento que permitem ao dente atravessar barreiras de tecido, a fim de emergir na cavidade oral. Estudos têm mostrado remodelação óssea intensa ao redor do dente em desenvolvimento, que consiste na reabsorção óssea na parte coronal da cripta, acompanhado pela formação óssea na parte basal, promovendo o movimento do dente. Estes eventos, seguidos pela ruptura do tecido conjuntivo da lâmina própria, são passos essenciais do movimento eruptivo e parece ser dependente de células efetoras, tais como os osteoclastos e os mastócitos, que liberam metaloproteinases (MMPs) responsáveis pela degradação da matriz extracelular destes tecidos. Este estudo teve como objetivo realizar uma análise da remodelação do tecido e expressão de MMP-9 em todo o processo eruptivo em molares de ratos. Para este efeito, uma análise histomorfométrica foi realizada, incluindo a medição de área de superfície óssea na parte basal e coronal da cripta do osso, a quantificação dos osteoclastos e mastócitos e a expressão de MMP-9 sobre o germe de dentes e tecidos circundantes. Os resultados demonstraram uma redução de área de osso na parte apical da cripta óssea, seguido por uma diminuição do número de osteoclastos ao longo desta superfície óssea. Simultaneamente, observou-se um aumento progressivo na área de osso na base da cripta óssea. Elevado número de mastócitos foram quantificados nos ratos de nove dias, e essas células mostraram expressão citoplasmática da MMP-9, sugerindo um possível papel destas células no recrutamento de precursores de osteoclastos, cujo pico de atividade ocorre na mesma época. O mesmo padrão de expressão foi também observado em osteoclastos, osteoblastos e os osteócitos, que sugere uma ação combinada de células ósseas e mastócitos nos eventos celulares que resultam na remodelação de tecidos durante o processo eruptivo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8114
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10202_Dissertação Nayra Souza Carvalho Lima.pdf17.75 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.