Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8124
Título: Avaliação da taxa de sobrevivência e da condição peri-implantar em pacientes periodontalmente comprometidos : estudo transversal de implantes em função por um período de 10 a 18 Anos
Autor(es): Lopes, Guilherme da Rocha Scalzer
Orientador: Guerra, Selva Maria Gonçalves
Coorientador: Feitosa, Alfredo Carlos Rodrigues
Palavras-chave: Fatores de risco
Peri-implantite
Mucosite
Análise de sobrevida
Dental implants
Peri-implantitis
Peri-implant mucositis
Periodontal diseases
Survival
Periodontally compromised patients
Data do documento: 8-Ago-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LOPES, Guilherme da Rocha Scalzer. Avaliação da taxa de sobrevivência e da condição peri-implantar em pacientes periodontalmente comprometidos: estudo transversal de implantes em função por um período de 10 a 18 Anos. 2017. 55 f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências da Saúde.
Resumo: Apesar da alta taxa de sobrevivência dos implantes dentários, a região peri-implantar pode apresentar quadros inflamatórios conhecidos como mucosite peri-implantar, que quando não tratados podem evoluir para peri-implantite. Ambas as patologias são inflamações induzidas pelo biofilme de maneira similar a etiopatogenia das doenças periodontais. O objetivo do estudo foi avaliar a taxa de sobrevivência e o perfil peri-implantar em indivíduos com histórico de doença periodontal, pois eles poderiam ser mais suscetíveis às doenças inflamatórias peri-implantares. Sendo assim, o presente estudo avaliou, clínica e radiograficamente, 58 implantes instalados em sete indivíduos, tratados por uma mesma equipe de profissionais, em uma clínica privada da cidade de Vitória/ES, entre os anos de 1997 e 2005, de modo que no momento da coleta de dados todos os implantes apresentavam pelo menos 10 anos em função. Foram avaliadas as seguintes variáveis relacionadas aos implantes: índice de placa visível (IPV), índice de sangramento gengival marginal (ISGM), profundidade de sondagem peri-implantar (PSP), sangramento à sondagem peri-implantar (SSP) e nível ósseo marginal (NOM), a fim de relacioná-las à sobrevivência e à classificação dos implantes. Os resultados mostraram um índice de sobrevivência de 100% e a classificação dos 58 implantes se deu da seguinte forma: 11 (18,9%) foram classificados como saudáveis e 12 (20,7%) como clinicamente estáveis. Os outros 35 implantes (60,4%) apresentaram algum tipo de inflamação peri-implantar, sendo 20 deles (34,5%) diagnosticados com mucosite e 15 (25,9%) com peri-implantite. Dentre as variáveis estudadas, diferenças estatisticamente significativas foram observadas somente para a localização do implante (p<0,01) e para o índice de sangramento gengival marginal (ISGM) (p=0,03). A maioria dos implantes instalados em maxila (85,7%) foram classificados com algum tipo de inflamação peri-implantar (mucosite ou peri-implantite). Para os implantes que apresentaram escore 1 para o ISGM a maioria (75,0%) também foi classificada com algum tipo de inflamação peri-implantar (mucosite ou peri-implantite). O estudo demostrou que implantes instalados em pacientes periodontalmente comprometidos podem apresentar altas taxas de sobrevivência em longo prazo. Porém, apesar dessa alta taxa de sobrevivência, a maioria dos implantes foi classificada com algum tipo de inflamação peri-implantar.
Despite high survival rate of dental implants, the peri-implant region can show a inflammatory lesion known as peri-implant mucositis, which when it is not treated can result in peri-implantitis. These diseases are inflammations induced by biofilm as similar as to the etiopathogenesis of periodontal diseases. Thus, the aim of this study was to evaluate the survival rate of dental implants and the profile of peri-implant tissues in periodontally compromised patients, whereas they could be more susceptible to peri-implant diseases. 58 implants were evaluated, clinically and radiographically, installed in seven individuals treated by the same team of professionals, during the years 1997 and 2005 in a private dental clinic in Vitória (city) / Brazil. At that time of data collection, all implants were at least 10 years of functional loading. The variables related to the dental implants evaluated were: visible plaque index (VPI), gingival index (GI), probing depth (PD), bleeding on probing (BOP) and bone level attachment (BL), in order to relate them to the survival rate and the classification of dental implants. The results showed a survival rate of 100% and the total of 58 implants were classified: 11 (18.9%) as healthy and 12 (20.7%) as clinically stable. The other 35 implants (60.4%) had some type of peri-implant inflammation, 20 of them (34.5%) were diagnosed with peri-implant mucositis and 15 (25.9%) with peri-implantitis. Among the variables studied, the results showed statistically significant differences in the implant location (p<0.01) and in the gingival index (GI) (p = 0.03). Most implants placed in the maxilla (85.7%) were classified with some type of peri-implant disease (mucositis or periimplantitis). For the implants which resulted in score 1 for ISGM, most of it (75.0%) were also classified with some type of peri-implant inflammation (mucositis or periimplantitis). This study concluded that implants placed in periodontally compromised patients may have high long-term survival rates. However, even with this high survival rate, most implants were classified with some type of peri-implant inflammation.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8124
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11180_Dissertacao Mestrado Versão Impressão Guilherme Scalzer.pdf620.73 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.