Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8132
Título: Abordagem em saúde pública da associação do conhecimento, condição periodontal e controle glicêmico de pacientes diabéticos tipo 2
Autor(es): Valentim, Flavia Bridi
Orientador: Rosetti, Elizabeth Pimentel
Palavras-chave: Diabetes Mellitus Tipo 2
Periodontite
Hemoglobina A Glicosilada
Complicações do Diabetes
Data do documento: 6-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: VALENTIM, Flavia Bridi. Abordagem em saúde pública da associação do conhecimento, condição periodontal e controle glicêmico de pacientes diabéticos tipo 2. 2018. 132 f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências da Saúde.
Resumo: Introdução: O controle da periodontite auxilia a prevenção e o controle do diabetes mellitus (DM), e a compreensão dessa relação tem potencial de provocar mudanças na política de saúde. Objetivo: Verificar, em pacientes diabéticos, hábitos de higiene bucal; encaminhamento, assiduidade e histórico de atendimento odontológico; características clínicas bucais auto-observadas que possam estar relacionadas com a manifestação de periodontite; controle glicêmico do DM e sua relação com a periodontite; conhecimento sobre a doença periodontal (DP) e sua interação com o DM. Métodos: Foi realizada uma pesquisa epidemiológica analítica transversal, com 288 pacientes portadores de DM tipo 2 de ambos os sexos, não fumantes, com idade ≥18 anos e com pelo menos um dente. Utilizou-se um questionário estruturado validado para a coleta dos dados. Num segundo momento, foram selecionados, do total da amostra, apenas os 216 pacientes que possuíam exames de sangue recentes com hemoglobina glicada (HbA1c). O controle adequado do DM foi considerado com HbA1c ≤7%. Realizou-se análise estatística descritiva e regressões logísticas simples e múltipla. Resultados: Para a população estudada, mais de 90% dos pacientes relataram escovar os dentes duas vezes ao dia ou mais; mais de 60% informaram ter visitado um dentista no último ano; aproximadamente 80% já realizaram tratamento para DP; a taxa de encaminhamento médico para tratamento odontológico foi entre 13 e 15%; e mais ou menos metade dos pacientes apresentava periodontite. Pacientes com maior escolaridade, que utilizam fio dental diariamente, com periodontite e que receberam tratamento para essa doença apresentaram mais chances de ter recebido informações sobre o que é DP (p<0,05; OR>2). Pacientes com maior escolaridade e com mais tempo de diagnóstico do DM apresentaram maior chance de ter recebido explicação sobre a relação entre DP e DM (p<0,05; OR>2). Dentre os 216 pacientes que possuíam exame de sangue com taxa de HbA1c, 59,72% estavam com o DM controlado. Não foi observada associação significante (p=0,603) entre controle de HbA1c e presença de periodontite. Com referência aos pacientes com periodontite, também não foi encontrada associação entre controlar a HbA1c, ter sido informado sobre DP (p=0,921) e conhecer a sua relação com o DM (p=0,650). Conclusão: Os pacientes diabéticos deste estudo apresentaram hábitos adequados de higiene bucal, frequência de atendimento e tratamento odontológico, e a menor parte da amostra recebeu encaminhamento médico para o dentista. Foi observada relação entre conhecimento sobre DP e escolaridade, saúde bucal e tratamento odontológico. Não foi encontrada relação entre periodontite e controle glicêmico do DM.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8132
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11947_DISSERTAÇÃO Flavia Bridi.pdf3.73 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.