Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8137
Título: Análise morfológica pela microscopia eletrônica de varredura da superfície apical de dentes portadores de lesões persistentes ao tratamento endodôntico
Autor(es): Kill, Kleber Borgo
Orientador: Ribeiro, Francisco Carlos
Data do documento: 2-Out-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: KILL, Kleber Borgo. Análise morfológica pela microscopia eletrônica de varredura da superfície apical de dentes portadores de lesões persistentes ao tratamento endodôntico. 2009. 120 f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências da Saúde.
Resumo: Este estudo realizou, mediante microscopia eletrônica de varredura (MEV), a análise morfológica da superfície apical de vinte ápices radiculares obtidos por cirurgia parendodôntica em dentes portadores de lesões periapicais persistentes ao tratamento endodôntico. Os tratamentos endodônticos dos dentes estudados apresentavam-se radiograficamente satisfatórios, imagens radiográficas sugestivas de lesões periapicais e um tempo de tratamento endodôntico igual ou superior a quatro anos, ou a presença de sinais e/ou sintomas clínicos que justificassem a intervenção cirúrgica imediata. Após os procedimentos cirúrgicos, os segmentos apicais coletados foram acondicionados em glutaraldeido a 2,5% e armazenados até o momento da análise, as amostras foram então montadas em stubs, metalizadas e observadas ao MEV. Os resultados evidenciaram uma elevada ocorrência de reabsorções apicais, seguidas da presença de espaços mortos, fraturas radiculares longitudinais e sobreobturações endodônticas, respectivamente. Do ponto de vista dos aspectos anatômicos apicais, foram observados um mesmo percentual de ápices radiculares posicionados apicalmente e parapicalmente ao longo eixo da raiz e apenas um quarto das amostras com presença de foraminas apicais. Conclui-se que as alterações morfológicas na superfície apical, no contorno do forame apical e nas paredes do canal cementário, tanto de natureza patológica quanto iatrogênica, assim como a falta de contato do material obturador com as paredes do canal radicular contribuem para a persistência dos processos infecciosos periapicais pós-tratamento endodôntico.
This study by a scanning electronic microscopy (SEM) performed a morphological assessment of apical surface of twenty root apex taken by paraendodontic surgery in teeth with periapical lesions persistent to endodontic therapy. The endodontic treatments of these teeth were satisfactory radiographycaly, and with images suggesting periapical lesions and a treatment time equals or higher than four years, or the evidence of clinical signals and/or symptoms that justified the immediate surgical intervention. After the surgical procedures, the apical segments obtained were kept in a 2.5% glutaraldehyde and stored until the analysis, the samples then were mounted on stubs, and covered in metal and observed under scanning electronic microscope. The results showed an increased occurrence of apical resorption, followed by presence of dead spaces, longitudinal root fractures and endodontic overfilling, respectively. From a perspective of the apical anatomy features, it was noted a same percentage of root apex placed apically and parapically to long axis of the root and only one-quarter of the samples presenting apical foramina. It was concluded that the morphological changes on the apical surface, the apical foramen contour and the walls of the cementum canal, both pathologic and iatrogenic nature, as well as the lack of contact of the filling material with the root canal walls contribute to the persistence of periapical infectious process postendodontic treatment.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8137
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3539_UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO KLEBER V final.pdf3.72 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.