Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8194
Título: Relação entre o tabagismo e o etilismo e o carcinoma de células escamosas na região de cabeça e pescoço em pacientes usuários do SUS no Espírito Santo
Autor(es): Mameri, Helenita Almeida
Orientador: Carvalho, Raquel Baroni de
Palavras-chave: Câncer de Cabeça e Pescoço
Carcinoma Epidermoide
Tabagismo
Cancer Head and Neck
Squamous cell carcinoma
Smoking
Alcohol consumption
Data do documento: 9-Out-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MAMERI, Helenita Almeida. Relação entre o tabagismo e o etilismo e o carcinoma de células escamosas na região de cabeça e pescoço em pacientes usuários do SUS no Espírito Santo. 2015. 86 f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências da Saúde.
Resumo: A prevalência do câncer de cabeça e pescoço (cavidade bucal, faringe e laringe) tem aumentado no Brasil na última década, sendo o carcinoma de células escamosas o mais comum. Seu tratamento pode causar severas sequelas funcionais e estéticas, com um impacto significante na qualidade de vida e saúde psicológica desses pacientes. Objetivo: este trabalho buscou relacionar o estilo de vida de indivíduos com o desenvolvimento do carcinoma espinocelular (CEC) de cabeça e pescoço (cavidade bucal, faringe e laringe). Metodologia: um estudo retrospectivo com pacientes portadores do câncer. A pesquisa foi realizada em dois hospitais públicos de referência na cidade de Vitória, Espírito Santo, Brasil, no período de novembro de 2011 a novembro de 2013. Foram incluídos no estudo 97 pacientes portadores de CEC de cabeça e pescoço, e a amostragem foi selecionada por conveniência (51 em cavidade bucal e lábio, 24 em orofaringe, 3 em hipofaringe, 16 em laringe e 2 nasais). Os pacientes foram entrevistados quanto a dados sociodemográficos; hábitos de tabagismo e etilismo (no momento do diagnóstico e após seis meses); hábitos de higiene bucal e tratamento principal. A análise estatística foi descritiva, teste de Qui-quadrado e Exato de Fischer. Resultados: o desenvolvimento das neoplasias está associado a fatores de risco ambientais e de estilo de vida. Houve associação significativa entre o hábito de fumar e o estadiamento dos tumores (0,039) e com o tratamento principal (0,036). De um total de 97 pacientes, 34 vieram a óbito como causa o CEC de cabeça e pescoço (35,1%). Conclusão: Confirmando o tabagismo e o etilismo como fatores de risco para o CEC de cabeça e pescoço, compreendeu-se que quanto maior o tempo de exposição a esses riscos e sua quantidade habitual, há maior propensão ao desenvolvimento do carcinoma de cabeça e pescoço. Isso é importante também na medida em que os gastos com a saúde e no setor público tornam-se elevados. Então, mudanças de hábitos de vida como abstinência do fumo e do álcool são os melhores métodos de prevenção da doença, já que são os principais fatores de risco
The prevalence of head and neck cancer (oral cavity, pharynx and larynx) has increased in Brazil in the last decade, with the squamous cell carcinoma as the most common. The treatment may cause severe functional and aesthetic sequels, with a significant impact on quality of life and psychological health of these patients. Objectives: This study aimed to relate the habits of individuals with the development of squamous cell carcinoma (SCC) of the head and neck.Methods: retrospective study of patients with cancer. Survey conducted in two public hospitals of reference in the city of Vitória, Espírito Santo, Brazil, from November 2011 to November 2013. The study include 97 patients with SCC of the head and neck, in which 51 in oral cavity and lip, 24 in the oropharynx, 3 in the hypopharynx, 16 in the larynx, 2 in the nasal area and 1 patient with unknown tumoral site. Patients were interviewed about sociodemographic data; smoking habits and alcohol consumption (at diagnosis and after six months); oral hygiene habits and primary treatment. The statistical analysis was descriptive, chi-square test and Fisher Exact. Results: The development of malignancies is associated with environmental risk factors and lifestyle. There was a statistically significant association between smoking and staging of tumors (0.039) and the main treatment (0.036). From a total of 97 patients, 34 had been caused by the CEC head and neck (35.1%). Conclusion: Confirming smoking and alcohol consumption as risk factors for SCC of the head and neck, it was understood that the longer the duration of exposure to these risks and their usual amount, there is a greater chance for development of head and neck carcinoma. It is also important because spending on treatments become expensive. So, lifestyle changes such as abstinence from tobacco and alcohol are the best methods of preventing the disease, since they are the main risk factors.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8194
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9286_Dissertação Helenita Mameri.pdf1.78 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.