Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8231
Título: Emissão de CO2 e atributos físicos em diferentes sistemas de preparo do solo
Autor(es): SIMON, C. P.
Orientador: VITORIA, E. L.
Data do documento: 19-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SIMON, C. P., Emissão de CO2 e atributos físicos em diferentes sistemas de preparo do solo
Resumo: O solo do ambiente agrícola pode atuar como emissor ou sumidouro de carbono. As emissões de CO2 do solo (FCO2) dependem da adoção das práticas de manejo, dentre estas estão os sistemas de preparo do solo. Assim, objetivou-se, avaliar a influência de diferentes sistemas de preparo do solo, sistema de plantio direto (SPD), preparo convencional (PC), cultivo mínimo (CM) e área de mata nativa como referência (MN) quanto ao FCO2 e estabelecer sua relação com os atributos do solo. O estudo foi realizado no IFES Campus Santa Teresa-ES, entre os meses de agosto/2016 e março/2017. Para avaliação do FCO2 se fez uso de um analisador de gás infravermelho LI-8100A, com a leitura simultânea da temperatura e umidade do solo; e retirada de amostras de solo próximas aos colares instalados para leitura do FCO2, na faixa de profundidade de 0 - 0,20 m, a fim de determinar os atributos do solo: densidade do solo (Ds), volume total de poros (VTP), macroporosidade (Ma), microporosidade (Mi) e resistência mecânica a penetração do solo (RPS). Capítulo 1: Foram adotadas três malhas amostrais, conforme a delimitação de cada sistema de preparo (SPD, CM e PC) totalizando 300 pontos de coleta de dados. As análises geoestatísticas dos parâmetros dos semivariogramas, foram estimadas com o uso do Software Geostatistical for environmental science® GS+. Nas áreas de estudo o FCO2 variou de 0,53 a 4,99 μmol CO2 m−2 s−1, os índices de dependência espacial nas áreas PD, PC e CM foram 95, 50% e 37,9 respectivamente. O comportamento espacial das variáveis no estudo apresentou as classificações de moderada a baixa variabilidade espacial. Capítulo 2: por meio da estatística univariada cada sistema de preparo do solo, mais a área de referência (MN), foram considerados como tratamentos, com 6 repetições, totalizando 24 unidades experimentais. Onde as variáveis estudadas foram: Ds, VTP, Ma, Mi, RPS e carbono orgânico total (COT). As análises foram realizadas por meio do programa estatístico SisVar®. O FCO2 apresentou diferença significativa entre o SPD e o PC; valores médios para SPD, Mata, CM e PC (2,30; 2,18; 2,25 e 1,39 μmol CO2 m−2 s−1); COT apresentou seu maior valor na área de Mata (32,95 g kg-1) diferindo estatisticamente das demais áreas. Observou-se que menores emissões podem ser esperadas de sistemas com baixo aporte de carbono orgânico.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8231
Aparece nas coleções:PPGAT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11889_88 - Carla da Penha Simon.pdf1.63 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.