Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8274
Título: INFLUÊNICA DO MEIO DE CULTIVO E DO SILÍCIO NA FISIOLOGIA E ANTOMIA DE Bromelia antiacantha (Bromeliaceae)
Autor(es): CIPRIANO, R.
Orientador: LIMA, A. B. P.G.
Coorientador: FALQUETO, A. R.
Data do documento: 18-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CIPRIANO, R., INFLUÊNICA DO MEIO DE CULTIVO E DO SILÍCIO NA FISIOLOGIA E ANTOMIA DE Bromelia antiacantha (Bromeliaceae)
Resumo: O cultivo in vitro representa uma tecnologia de grande aplicabilidade para a micropropagação e conservação de germoplasma vegetal. Porém, para cada espécie, é necessário determinar o meio de cultivo mais adequado para o estabelecimento in vitro, de modo a garantir adequada nutrição para as plantas. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes meios de cultivo na germinação in vitro de sementes de Bromelia antiacantha, uma bromeliácea de hábito terrestre, nativa da Mata Atlântica, com grande potencial para uso medicinal, alimentício, ornamental e industrial. Foram utilizadas sementes de frutos maduros provenientes de populações naturais, as quais, após a desinfestação, foram submetidas a tratamentos em meio MS (MURASHIGE; SKOOG, 1962), com diferentes concentrações de sais MS: T1) Meio MS 0 (testemunha), T2) Meio MS 25%, T3) Meio MS 50%, T4) Meio MS 75% e T5) meio MS 100%, acrescidos de sacarose 30,0 g L-1 e ágar 8,0 g L-1. Após a inoculação das sementes, o material foi mantido em sala de crescimento com fotoperíodo de 16/8 horas luz/escuro sob intensidade luminosa de 25 μmol.m-2.s-1, à temperatura de 26 ± 1ºC. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado consistindo de 13 repetições por tratamento (cada repetição continha quatro sementes por frasco). A germinação foi avaliada diariamente para a determinação do Índice de Velocidade de Germinação (IVG), do Tempo Médio de Germinação (TMG) e, ao final de 90 dias, da Porcentagem de Germinação (G%). Os dados foram submetidos à análise de Variância (ANOVA) e as médias comparadas pelo teste de Tukey (p0,05). A porcentagem de germinação das sementes foi alta e independente do tratamento, chegando a 98% no meio MS 0. O maior valor de IVG foi obtido em MS 0 (0,17), diferindo significativamente dos demais tratamentos. Por conseguinte, o menor valor de TMG foi obtido em MS 0 (68,38), o qual não diferiu daquele observado em MS 25% (90,76). Meios de cultivo com altas concentrações de sais, especialmente macronutrientes, podem interferir no potencial osmótico, dificultando o processo de embebição das sementes e, conseqüentemente, a sua germinação. Isso poderia explicar os resultados obtidos neste estudo onde os meios com menor concentração de sais MS (MS 0 e MS 25%) apresentaram as melhores respostas para germinação in vitro de B. antiacantha podendo propiciar o desenvolvimento de plantas em larga escala com menor custo de produção.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8274
Aparece nas coleções:PPGBT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10198_Dissertação.pdf1.97 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.