Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8325
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRAMOS, M. C.-
dc.date.accessioned2018-08-01T23:27:27Z-
dc.date.available2018-08-01T23:27:27Z-
dc.identifier.citationSCHMIDT, Priscilla Leite Nunes. Análise das atividades laborais de enfermeiros de uma unidade de terapia intensiva neonatal na perspectiva da clínica da atividade. 2016. 125 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Enfermagem) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2016.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/8325-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleAnálise das atividades laborais de enfermeiros de uma unidade de terapia intensiva neonatal na perspectiva da clínica da atividadepor
dc.typeMasterThesiseng
dc.contributor.memberBICUDO, S. D. S.-
dc.contributor.memberLeila Massaroni-
dcterms.abstractTrata-se de uma pesquisa de dissertação realizada com enfermeiros da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin) do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam), cujo objetivo foi colocar em análise o trabalho sob o ponto de vista da, analisando o que potencializa e o que despotencializa esse trabalho. Constituiu-se um estudo de caso descritivo com abordagem qualitativa, no qual a Clínica da atividade foi usada como referencial teórico-metodológico como proposta de promover um diálogo profissional que possibilite que a superação de impasses seja feita pelos próprios trabalhadores. Para realizar a análise do trabalho, foi realizada a Oficina de fotos com os enfermeiros, de forma a trazer o trabalhador de saúde para o lugar de analista. As fotografias produzidas e escolhidas pelo grupo associado, composto por seis enfermeiros, promoveram debates que levaram os trabalhadores a refletir sobre o processo de trabalho que desenvolvem. As atividades analisadas nesta pesquisa, como potencializadoras do trabalho do enfermeiro na Utin, foram: a inserção de um cateter central de inserção periférica (Picc), a realização de uma evolução de enfermagem e a montagem de um leito. Já as atividades analisadas consideradas despotencializadoras foram: a conferência de uma prescrição, a realização de desinfecção de equipamentos e materiais e a escala mensal da equipe de enfermagem. Esta pesquisa permitiu evidenciar os modos de fazer desses profissionais, revelando os sofrimentos e alegrias do seu cotidiano laboral, além de proporcionar a ampliação do poder de agir de cada um com a elaboração de estratégias para enfrentar situações desafiadoras de trabalho, o que denota o produto deste estudo. Além disso, o produto se dá também em uma proposta para a coordenação de enfermagem da Utin de realização de encontros sistematizados da equipe.por
dcterms.creatorSchmidt, Priscilla Leite Nunes-
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2016-07-01-
dcterms.subjectUnidade de Terapia Intensiva Neonatalpor
dcterms.subjectEnfermagempor
dcterms.subjectEnfermeiropor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Enfermagempor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado Profissional em Enfermagempor
dc.contributor.advisor-coLUCIANO, L. S.-
Aparece nas coleções:PPGENF - Dissertações de mestrado profissional

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7619_dissertação cd.pdf1.47 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.