Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8327
Título: EFEITOS DA AURICULOTERAPIA NOS NÍVEIS DE ANSIEDADE E NOS SINAIS E SINTOMAS DE ESTRESSE E DEPRESSÃO EM GESTANTES ATENDIDAS EM PRÉ-NATAL DE BAIXO RISCO
Autor(es): SILVA, H. L. D.
Orientador: AMORIM, M. H. C.
Coorientador: ALMEIDA, M. V. S.
Palavras-chave: Enfermagem
Gestação
Cuidado Pré-natal
Ansiedade
Estresse
Data do documento: 20-Dez-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SILVA, H. L. D., EFEITOS DA AURICULOTERAPIA NOS NÍVEIS DE ANSIEDADE E NOS SINAIS E SINTOMAS DE ESTRESSE E DEPRESSÃO EM GESTANTES ATENDIDAS EM PRÉ-NATAL DE BAIXO RISCO
Resumo: Avaliar os efeitos da auriculoterapia nos níveis de ansiedade, estresse e nos sinais e sintomas de depressão em gestantes atendidas em pré-natal de baixo risco com as variáveis sociodemográficas, clínico-obstétricas; Elaborar uma tecnologia educacional em forma de Revista em Quadrinhos: Auriculoterapia no Pré-Natal; Elaborar uma tecnologia educacional em forma de Folder: Auriculoterapia ou Acupuntura Auricular. Método: Estudo clínico randomizado controlado, com amostra de 50 gestantes, divididas em grupos controle e experimental, atendidas em ambulatório de pré-natal de baixo risco. Para coleta dos dados utilizou-se a técnica de entrevista com registro em formulário, Inventário de Traço-Estado de Ansiedade (IDATE), Lista de Sinais e Sintomas de Stress (LSS/VAS) e Escala de Depressão Puerperal de Edinburgh (EPDS). As variáveis foram testadas através de teste qui-quadrado e exato de Fisher. A comparação, entre os grupos, dos níveis de ansiedade, estresse, depressão foi realizada através do teste t de Student para amostras independentes e pareadas. A regressão linear múltipla com o método de seleção de Backward verificou a associação dos níveis de ansiedade, estresse e depressão com as variáveis sociodemográficas e clínicas, onde avaliou-se em cada grupo separadamente. Adotou-se o nível de significância adotado de 5%. Utilizou-se o SPSS versão 20.0. Resultados: Após a intervenção de enfermagem-auriculoterapia no grupo experimental houve redução do nível de ansiedade (p = 0,033), do estresse (p = 0,001). Observou-se associação significante entre ansiedade, estresse e depressão com as variáveis sociodemográficas e clínicas-obstétricas. Conclusão: A prática auriculoterapia como cuidado do enfermeiro no atendimento à gestante revelou dado significante na comparação entre os grupos controle e experimental com relação à diminuição nos níveis de ansiedade e sinais e sintomas de estresse com a associação das variáveis sociodemográficas. O estudo demonstrou que essa prática pode ser incorporada nas atividades cotidianas do enfermeiro no cuidado pré-natal. A pesquisa oportunizou a construção de uma revista em quadrinhos e um folder, abordando a prática da auriculoterapia no período gestacional e a atuação do enfermeiro no pré-natal.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8327
Aparece nas coleções:PPGENF - Dissertações de mestrado profissional



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.