Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8344
Título: Epidemiologia, caracterização microbiológica e avaliação dos custos com o tratamento de infecções do pé diabético
Autor(es): Batista, Julianne Soares Jardim Lacerda
Orientador: Schuenck, Ricardo Pinto
Data do documento: 8-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BATISTA, Julianne Soares Jardim Lacerda. Epidemiologia, caracterização microbiológica e avaliação dos custos com o tratamento de infecções do pé diabético. 2018. xiii, 63 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências da Saúde, Vitória, 2018.
Resumo: A infecção do pé diabético (IPD) é uma das principais, mais graves e custosas complicações observadas em pacientes com diabetes mellitus. Este estudo teve como objetivo analisar os aspectos microbiológicos e epidemiológicos das IPDs e estimar os custos associados ao tratamento dessas infecções. Análises dos prontuários foram realizadas para obter as características clínicas e epidemiológicas. Para análise dos custos, foram coletados dados referentes ao custo real investido no tratamento de cada paciente. Para avaliar o perfil de susceptibilidade aos antimicrobianos foi realizado o teste de difusão em ágar ou E-test. O polimorfismo genético foi analisado pela técnica de PFGE. Foram avaliados 46 pacientes com IPD, sendo a maioria (58,7%) composta, em sua maioria, por homens, idosos (63,9 ± 10,8) com doenças cardiovasculares associadas (60,8 %). A taxa de amputação entre os pacientes foi de 56,5%. O custo médio com tratamento da IPD foi de US$ 9.936,84 (variando de US$ 14.19 a US$ 58,230.71). Os custos das diárias dos leitos constituíram o principal gasto por setor envolvido no tratamento de IPD. Foram coletadas 47 espécimes clínicos de 30 pacientes e observou-se um predomínio de microrganismos Gram-negativos (70,8%), sendo as espécies prevalentes Proteus mirabilis (31,3%) e Staphylococcus aureus (25,0%). A análise por PFGE revelou uma grande diversidade clonal entre os isolados. Os tempos de internação e tratamento foram maiores nas infecções polimicrobianas e naquelas causadas por microrganismos multirresistentes, assim como os custos. O custo com antimicrobianos foi superior nos casos de infecções causadas por microrganismos resistentes. Foi constatado neste estudo que as IPDs são complicações graves, com longos tempos de internação e tratamento antimicrobiano. Além disso, a resistência bacteriana e a natureza polimicrobiana das feridas podem interferir nessas estatísticas e aumentar ainda mais os custos dessa morbidade. Palavras-chave: infecção do pé diabético; epidemiologia; custos;
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8344
Aparece nas coleções:PPGCFAR – Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11894_Dissertação Final - Julianne Soares Jardim Lacerda Batista.pdf
  Restricted Access
2.62 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.