Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8346
Título: Avaliação do efeito gastroprotetor das sementes de Persea americana Mill
Autor(es): Athaydes, Brena Ramos
Orientador: Gonçalves, Rita de Cássia Ribeiro
Coorientador: Kitagawa, Rodrigo Rezende
Data do documento: 28-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A úlcera péptica é uma das doenças mais comuns que afetam a população mundial. É caracterizada por um desbalanço entre os fatores protetores (produção de muco e bicarbonato, antioxidantes e prostaglandinas) e agressores (estresse oxidativo, anti-inflamatórios não-esteroidais e Helicobacter pylori) da mucosa gástrica. O processo inflamatório ulceroso induz a liberação de citocinas pró-inflamatórias e o estresse oxidativo, que cronicamente podem levar ao câncer gástrico. No Brasil, há relatos do uso das sementes de Persea americana Mill. (abacateiro) para o tratamento de doenças gástricas, no entanto, sem evidências científicas. Algumas pesquisas também já destacaram seus efeitos antioxidante e antimicrobiano. Nesse contexto, avaliamos a atividade antioxidante, anti-H. pylori, o efeito imunomodulador e o efeito antitumoral em células de adenocarcinoma gástrico, do extrato hidroalcoólico (SCE) e das frações acetato de etila (SEAP) e hexânica (SHP) obtidos a partir das sementes de abacate. SEAP apresentou os melhores resultados; portanto, também realizamos o perfil químico e o estudo dos efeitos gastroprotetores em modelo agudo de úlcera gástrica induzida por indometacina da SEAP, através de análise histológica e quantificação dos parâmetros bioquímicos da inflamação. SEAP e SHP foram eficientes em inibir o crescimento de células tumorais gástricas e na atividade anti-H. pylori, confirmada por alterações na morfologia bacteriana. A SEAP apresentou os melhores resultados na captura de ABTS+, DPPH, O2-, H2O2, HOCl e inibição da enzima HRP, além de modular a inflamação por inibir significativamente a produção de IL-6. O estudo cromatográfico por ESI FT-ICR MS da SEAP revelou a presença de flavonoides, fenilpropanoides e taninos, como ácido cafeioilquínico, catequina e epicatequina (confirmados por CLAE-DAD) e derivados de quercetina e kaempferol. SEAP reduziu as características das lesões gástricas nas análises macroscópica e histológica, além de aumentar a produção de muco. Nos parâmetros do estresse oxidativo, houve redução significativa dos níveis de AOPP e MDA com aumento da atividade da SOD. Estes resultados mostram que as sementes de P. americana Mill. são capazes de inibir as vias envolvidas na formação de úlcera e câncer gástrico devido à presença de composto fenólicos, sendo uma alternativa estratégica no tratamento de doenças gástricas. Palavras-chaves: Helicobacter pylori, Estresse Oxidativo, Persea americana, Polifenois, Gastroproteção.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8346
Aparece nas coleções:PPGCFAR – Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11949_Dissertação Final - Brena Ramos Athaydes20180417-130407.pdf2.51 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.