Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8405
Título: Espaços não formais de ensino: a influência do Museu de Biologia Professor Mello Leitão na construção do conhecimento de conteúdos de Biologia na Educação Básica
Autor(es): SILVA, I. A. C.
Orientador: SANTOS, F. N.
Palavras-chave: Espaço Não Formal de Ensino
Biologia
Museu
Cultura
Data do documento: 28-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SILVA, I. A. C., Espaços não formais de ensino: a influência do Museu de Biologia Professor Mello Leitão na construção do conhecimento de conteúdos de Biologia na Educação Básica
Resumo: O desenvolvimento de atividades em um Espaço Não Formal de Ensino, ou seja, fora do âmbito escolar possui características positivas e negativas. A retirada de alunos da escola para visitar esse espaço, pode gerar incômodo. Tanto para o professor, pois terá que arcar com as consequências de tudo que ocorre durante o percurso até o local e a permanência dos alunos nesse lugar, como para a escola, que deverá separar alguns dias, para que esses alunos fiquem a disposição do professor/pesquisador da disciplina em questão. O aumento no número de pesquisas que apresentem alternativas para a prática de ensino nesses espaços amplia a possibilidade do professor considera-lo como ambiente de construção de Aprendizagem Significativa. Assim, foi realizada uma intervenção no Museu de Biologia Professor Mello Leitão, destacando o funcionamento deste como um ambiente não comum de ensino, construção do aprendizado do aluno e suas relações com os conteúdos desenvolvidos pelo professor na escola, verificando sua compreensão frente aos conhecimentos de Biologia abordados. Durante o desenvolvimento do projeto, estudantes do 1° ano do ensino médio foram levados até o Museu e neste foi realizada a visita e a complementação do conteúdo de biologia que normalmente não seria possível efetivar em sala de aula. Os principais objetivos foram analisar criticamente a interação dos alunos no Museu e verificar a construção do conhecimento dos alunos frente aos conteúdos de Biologia: Ecologia, Botânica, Zoologia e Evolução, desenvolvidas neste Espaço Não formal de Ensino. O projeto desenvolvido a partir da pesquisa de mestrado alcançou seus objetivos, onde os alunos tiveram a oportunidade de discutir questões de impacto ambiental, tráfico de animais, perda da biodiversidade do bioma Mata Atlântica, além de estudar o histórico de vida do naturalista Augusto Ruschi e da fundação do Museu. A abordagem da pesquisa desde a saída da escola até a visita teve como reflexo positivo na avaliação dos alunos, considerando o Museu como espaço de construção de um Capital Cultural efetivo ao aluno. Pensar em Espaços Não Formais de Ensino como complemento da escola demonstrou ser importante para o desenvolvimento cultural e social dos alunos e este pensamento necessita ser ampliado para todos os professores.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8405
Aparece nas coleções:PPGEEB – Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11935_Divulgação de Defesa_Isaque20180516-142558.pdf241.41 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.